Mês de Enfrentamento à Tríplice Epidemia terá seminários e audiências públicas - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

09/11/2021

Mês de Enfrentamento à Tríplice Epidemia terá seminários e audiências públicas

No Brasil as arboviroses de grande importância para a saúde pública são a dengue, chikungunya e zika, pois são capazes de serem transmitidas pelo mesmo vetor, o mosquito Aedes aegypti. Esse inseto está presente em diferentes regiões, demostrando o grande potencial de adaptação e dispersão. Em Mato Grosso do Sul, novembro é o mês de enfrentamento à tríplice epidemia, instituído pela Lei 5.370/2019.

Ações de controle vetorial por parte do poder público e de conscientização e participação da sociedade são debatidas pela Frente Parlamentar de Enfrentamento à Tríplice Epidemia, coordenada pelo deputado Renato Câmara (MDB). Neste ano, será realizada uma programação para debater o assunto nos municípios.

“Os dados alarmantes de crescimento do número de casos de dengue, chikungunya e zika trazem o enorme desafio para a sociedade e poder público. A vigilância deve ser intensa. Neste mês de novembro, a Frente Parlamentar busca aprofundar os temas relacionados à pesquisa, qualificação profissional, mobilização social e apoio financeiro, que são fundamentais para fazer o enfrentamento”, destacou Câmara.

A Frente Parlamentar de Enfrentamento à Tríplice Epidemia foi instituída por Ato da Mesa Diretora 14, em 13 de março de 2019, e é composto por deputados, entidades da sociedade civil e representantes do poder público.

Programação

Dia 23 (terça-feira), às 14 horas, toma posse a Frente Parlamentar em Apoio aos Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias. O grupo de trabalho será responsável em promover debates, workshops, seminários e audiências públicas, com a participação dos mais diversos segmentos de instituições de interesses da categoria.

Também deverá subsidiar as proposições legislativas, articular ao Governo do Estado acerca da melhoria e qualidade de condições de serviços aos agentes comunitários, da valorização dos profissionais, de investimentos no que tange a capacitação, aquisição de equipamentos e veículos de locomoção e demais estruturas que se fizerem necessárias para o bom andamento das atividades.

Na ocasião, ainda deverá ser feita uma reunião com gestores de saúde dos municípios e agentes comunitários de saúde e de combate a endemias, a fim de apresentar o programa intersetorial de colaboradores voluntários e construir uma proposta de legislação municipal.

A programação encerra-se no dia 30 (terça-feira), às 14 horas, com um encontro de vereadores para apresentação da proposta final de legislação municipal de prevenção da tríplice epidemia.

ASSECOM

***