PARANHOS| Com apenas 118 votos de diferença, Donizete Viaro é eleito prefeito do Município - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

03/10/2021

PARANHOS| Com apenas 118 votos de diferença, Donizete Viaro é eleito prefeito do Município

Resultado apertado deixou o PSDB em segundo lugar e o PT em terceiro

Chapa pura do MDB com vice Cleber Valiente (esq) e Donizete Viaro (dir) venceram as eleições suplementares ©DIVULGAÇÃO
Paranhos elegeu o prefeito interino Donizete Viaro (MDB) para completar o mandato na função até dezembro de 2024. Ao lado dele estará o vice-prefeito e agora ex-vereador Cleber Valiente (MDB). Eles venceram as eleições suplementares do município por 50,43% e uma diferença de 118 votos do segundo colocado.

Donizete é empresário e Cleber liderança indígena da região. Ambos foram eleitos vereadores em 2020. Com a confirmação das urnas, a Mesa Diretora da Câmara Municipal passará por nova eleição e o suplente de Cleber assume a cadeira.

Os candidatos da Coligação Paz, União e Trabalho, Alfredo Soares (PSDB) e o vice-prefeito Denilson Rafaíne (PSDB) receberam 48,45% dos votos. Eles tinham o apoio dos partidos PSB, PP e Podemos. Em terceiro lugar ficou o servidor público Adélio Cirilo da Silva (PT) que tinha como vice-prefeita a empresária Daniela Lirança. A chapa PT/PSOL conseguiu 1,12% votos.

Ainda foram registrados 2,49% de votos nulos e 1,08% de votos brancos. A eleição foi marcada por prisões de suspeitas de crimes eleitorais durante este domingo chuvoso no município, além de um homicídio na última semana durante um comício.

Histórico

Em novembro de 2020, Heliomar Klabunde conquistou um terceiro mandato nas urnas, mas foi impedido de tomar posse em janeiro deste ano. Ele teve a candidatura indeferida por ter tido contas de sua última gestão reprovadas pelo TCU (Tribunal de Contas da União), relacionadas à execução de um convênio com o governo federal.

O vereador Donizete Viaro foi eleito presidente da Câmara Municipal e assumiu a chefia do Executivo interinamente. Klabunde tentou vários recursos antes da decisão final do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), mas não obteve sucesso.

Com o último recurso negado pela corte superior em junho, o TSE definiu em julho que a eleição suplementar seria realizada em 3 de outubro e a diplomação e posse dos eleitos deve acontecer no dia 22 do mesmo mês.

Por Gabriela Couto

***