RIO NEGRO| Henrique Ezoe participa do lançamento do “Agro Fraterno”, que vai levar alimentos a famílias atingidas pela pandemia - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

04/09/2021

RIO NEGRO| Henrique Ezoe participa do lançamento do “Agro Fraterno”, que vai levar alimentos a famílias atingidas pela pandemia



O presidente do Sindicato Rural de Rio Negro e Secretário de Finanças do município, Henrique Ezoe participou na manhã deste sábado (04/09) do lançamento do movimento Agro Fraterno, uma corrente de solidariedade do setor agropecuário de todo o Brasil, que vai distribuir alimentos para famílias carentes atingidas pela pandemia.

A solenidade aconteceu na sede da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), em Campo Grande, e reuniu, além de autoridades, presidentes de sindicatos rurais do Estado e representantes das entidades parceiras.

Henrique Ezoe, que também é Conselheiro Fiscal do Sistema Famasul, parabenizou a entidade e todos os parceiros pela iniciativa de levar alimentos às famílias que enfrentam dificuldades devido a pandemia.


“O Agro Fraterno é uma iniciativa muito valorosa e parabenizo a Famasul pela sensibilidade de colaborar com as famílias do estado que tanto precisam de atenção nesse momento difícil que todos nós vivemos. Apesar do período mais grave já ter passado, a pandemia não acabou e algumas das consequências, além das mortes de muitas pessoas, foi também o desemprego, o fechamento de comércios, e sem dúvidas isso prejudicou o trabalhador e gerou redução na renda das famílias. E os produtores, que também foram atingidos, vem hoje doar um pouco do que produzem para quem mais precisa. Parabéns a todos. Nós, do Sindicato Rural de Rio Negro, somos parceiros dessa ideia e agradecemos em nome das famílias que serão beneficiadas no nosso município”, disse Henrique.

No total serão doados para famílias dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul 16 mil cestas básicas, o que equivale a 240 toneladas de alimentos.


O Sistema Famasul/Senar vai colaborar com o movimento doando quase 8 mil cestas básicas, o que equivale à metade do total. O restante das cestas serão doadas pelas demais instituições parceiras.

O movimento Agro Fraterno teve início no mês de junho em todo o país e conta com participação voluntária de produtores, empresas e entidades ligadas ao setor agropecuário.

“O movimento Agro Fraterno demostra o importante papel da agropecuária também com a responsabilidade social. Além de produzir alimentos com qualidade e segurança, produtores rurais e as entidades ligadas ao setor têm esse propósito de fazer o bem, e estender a mão a milhares de famílias que ainda sentem os efeitos da pandemia”, falou o presidente do Sistema Famasul, Marcelo Bertoni.

Já a Ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, destacou a importância da produção agropecuária durante a pandemia.



“A pandemia trouxe desafios para o mundo inteiro. Muitas pessoas em situação de vulnerabilidade precisando de alimento, e o agro não parou, por isso compartilhamos os resultados alcançados por meio da solidariedade nesta ação”, destacou.

As doações podem ser feitas em dinheiro, com cestas prontas ou alimentos. Para isso o interessado deve realizar cadastro de doador pelo site agrofraterno.com.br. Já as famílias interessadas em receber as doações também precisam realizar um cadastro no mesmo site.



Em todo o Brasil o movimento Agro Fraterno tem o apoio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e está sendo realizados pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA), o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), a Organização das Cooperativas do Brasil (OCB) e entidades ligadas ao Instituto Pensar Agropecuária (IPA).