Como é morar em uma casa redonda? Entenda sobre as construções das cúpulas em Zigurats - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

03/09/2021

Como é morar em uma casa redonda? Entenda sobre as construções das cúpulas em Zigurats




É impossível visitar a Cidade Zigurats e não se encantar com toda sua arquitetura, urbanismo e tecnologia. A famosa cidade com casas redondas e monumentos escalonados atrai pessoas de todos os lugares do Brasil e do mundo, mas além de serem visualmente atraentes, as cúpulas têm resultados bem precisos em termos científicos.

A arquitetura, que para muitos é diferenciada, traz o resgate de pesquisas arqueológicas e antropólogas, com conceitos mais modernos, que seguem os padrões geométricos da natureza. São casas feitas para habitar pelos próximos 3.600 anos e apresentam estruturas robustas e aerodinâmicas que são resistentes às mudanças climáticas.

De acordo com pesquisas realizadas pela Associação Dakila, o diferente formato das residências e sua localização (paralelo de 19 graus de latitude) induz vários campos eletromagnéticos que ressonam em sinergia com o corpo humano. Os efeitos são notáveis na prática, pois há relatos de moradores e visitantes sobre a melhoria do sono e a sensação de bem-estar quando permanecem nas casas.

“Zigurats encontra-se em um ponto nevrálgico da rede magnética terrestre que proporciona a formação de vórtices eletromagnéticos que deixa a atmosfera mais carregada eletricamente, potencializando os efeitos de regeneração e a nossa bateria corporal”, explica Urandir Fernandes de Oliveira, presidente de Dakila Pesquisas e o idealizador da Cidade Zigurats.

A propagação de ondas sonoras também é um diferencial nas casas. Independente do ponto de emissão do ruído, o som é perfeitamente distribuído e se harmoniza rapidamente em uma ótima acústica.

Lígia Rigo e Telmo Flores moram em uma casa redonda em Zigurats e o sonho do casal sempre foi ter uma residência que fosse aliada a sustentabilidade. “Para levantar as paredes e fazer o reboco usamos o saibro [areia argilosa que se aplica em argamassas] que tem em abundancia na região, além disso também economizamos em materiais de construção já que toda a cúpula é feita de tijolo maciço que traz uma beleza própria. A captação de água também é inteligente, sendo a entrada natural canalizada para o reservatório e a rede de esgoto dividida em duas partes: uma é a fossa de evapotranspiração [um método super ecológico e não contamina o meio ambiente], e as águas que saem das pias a gente aproveita para manter o terreno umedecido por um sistema de dreno”, explica Telmo.

Habitar uma casa redonda é uma experiência incrível, de acordo com a Lígia. “Quando olhamos o interior da cúpula dá uma sensação de estarmos numa majestosa construção, remete a um outro tempo. Há também muita segurança durante temporais, uma casa dessa nunca terá seu ‘telhado’ arrancado pelo vento”. Saiba mais sobre o relato do casal no vídeo: Casa Redonda: moramos em uma! – TVCH – YouTube

Pela pouca contextualização já deu para perceber que as casas redondas realmente encantam. Para saber mais sobre essa arquitetura acesse cidadedezigurats.com.br. Se deseja ver de perto as belezas de Zigurats, agende um passeio pelo telefone (67) 9803-3999.

Foto em destaque: Silas Ismael