Governo Federal vai repassar R$ 8,6 milhões para combate a incêndios no Mato Grosso do Sul - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

23/08/2021

Governo Federal vai repassar R$ 8,6 milhões para combate a incêndios no Mato Grosso do Sul

Recursos serão usados na compra de combustível, aluguel de aeronaves e veículos e na alimentação e hospedagem, por 90 dias, de 150 bombeiros militares que participarão da ação

©DIVULGAÇÃO
O Governo Federal, por meio do Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), vai repassar mais de R$ 8,6 milhões para ações de combate a incêndios florestais no Mato Grosso do Sul. Os recursos serão destinados a sete cidades - Aquidauana, Bodoquena, Bonito, Corumbá, Jardim, Miranda e Porto Murtinho - e possibilitarão o trabalho de bombeiros militares e outros profissionais pelo período de 90 dias.

"Recebemos orientação do presidente Jair Bolsonaro de priorizar as ações de combates a incêndios florestais em toda a região Centro-Oeste. Esses recursos que estamos liberando hoje vão possibilitar uma atuação mais forte no Mato Grosso do Sul pelos próximos três meses, de maneira a diminuir os danos ambientais e materiais decorrentes dessas queimadas", destaca o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

O repasse da Defesa Civil Nacional será usado na compra de combustível para viaturas, barcos, aeronaves e equipamentos utilizados no combate aos incêndios florestais. Serão 5 mil litros de gasolina comum, 54 mil de óleo diesel, 13,6 mil de gasolina para aviação e 37,8 mil litros de querosene para uso em helicópteros.

Além disso, os recursos também serão usados na alimentação e hospedagem de 150 bombeiros militares envolvidos na operação de combate aos incêndios no Mato Grosso do Sul, além de contratação de aeronaves que darão apoio ao trabalho e locação de veículos para transporte de pessoal.

O Governo Federal vem realizando uma série de ações de preparação para a temporada de incêndios típica do período seco na região do Centro-Oeste. Em junho, o MDR organizou encontro virtual com representantes dos órgãos do Sistema Federal de Proteção e Defesa Civil e das Defesas Civis dos estados historicamente mais afetados pelas queimadas (Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul).

Um dos temas centrais da discussão foi a necessidade de articulação entre as instituições de proteção e defesa civil, bem como a divulgação para a população dos riscos de incêndios florestais. As defesas civis estaduais relataram sua experiência com campanhas educativas e emissão de alertas de ocorrência por mensagens de texto. Uma parte importante da estratégia dos estados é a conscientização da população acerca dos riscos, apresentando as orientações de ações de preparação e resposta.

A Defesa Civil Nacional também vem monitorando a situação dos incêndios florestais em parceria com os gestores de estados e municípios. Esse acompanhamento tem por objetivo prestar o apoio necessário, além de levantar necessidades que possam surgir para melhor resposta ao desastre. As informações são compiladas por meio de relatórios diários de monitoramento.

ASSECOM/MDR

***