Corpos de militares foram destroçados por bomba enterrada na estrada - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

30/07/2021

Corpos de militares foram destroçados por bomba enterrada na estrada

Caminhão militar em que viajavam os três sargentos da Força-Tarefa Conjunta ficou destruído

Corpo de sargento paraguaio foi jogado longe e ficou enroscado em cerca (Foto: Direto das Ruas)
A bomba enterrada na estrada supostamente por guerrilheiros marxistas paraguaios no ataque contra contingente da FTC (Força-Tarefa Conjunta), nesta quinta-feira (29) na fronteira com Mato Grosso do Sul, destruiu completamente o caminhão militar e mandou para os ares os corpos de três sargentos do Exército do país vizinho.

Os corpos destroçados ficaram espalhados em na vegetação. Do caminhão sobraram apenas as rodas e parte da carroceria. O motor voou a pelo menos 70 metros de distância.

Morreram no local os sargentos de infantaria Lauro Ramón Monzón Acosta, 30, Eulálio Espinoza, 29, e o sargento de material bélico Maurício Pérez Paredes, 26.

O ataque aconteceu perto da fazenda La Yeya, em uma estrada de terra que liga Santa Rosa del Aguaray (departamento de San Pedro) a Capitán Bado (Amambay). O local fica a 90 km de Coronel Sapucaia (MS).

O explosivo estava enterrado no meio do caminho. Quando o caminhão passou, acionou o dispositivo que detonou a bomba e o caminhão Mercedes Benz foi mandado pelos ares com os três militares juntos.

Outros oito militares em uma caminhonete Toyota escoltavam o caminhão, mas não foram atingidos pela explosão. Após a bomba destruir o caminhão, os guerrilheiros, possivelmente do EPP (Exército do Povo Paraguaio) detonaram outro explosivo e abriram fogo contra os militares que estavam na caminhonete.

Segundo a imprensa paraguaia, a troca de tiros entre os militares e os terroristas durou pelo menos meia hora. Depois os guerrilheiros fugiram para áreas de mata fechada e desapareceram. Equipes da FTC com apoio de helicópteros continuam na região, mas ainda não há pista dos criminosos.
Militar ao lado dos destroços do caminhão atingido por bomba ©Direto das Ruas




Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Por: Hélio de Freitas, de Dourados


***