RIBAS DO RIO PARDO| Suzano abre cadastro para fornecedores de mega-fábrica - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

29/06/2021

RIBAS DO RIO PARDO| Suzano abre cadastro para fornecedores de mega-fábrica

A nova fábrica da Suzano deve gerar cerca de 13 mil empregos diretos

©DIVULGAÇÃO
A Suzano, que pretende investir R$ 14,7 bilhões nos próximos anos para construir sua maior fábrica de celulose em Ribas do Rio Pardo, está a procura de fornecedores.

Os empresários de Mato Grosso do Sul, de pequeno, médio e grande porte, interessados em suprir a demanda por bens e serviços que serão necessários para a realização do Projeto Cerrado podem realizar o pré-cadastro para se tornarem possíveis fornecedores do empreendimento.

As empresas pré-cadastradas serão convidadas a participar de processos de concorrência, desde que cumpridos os requisitos técnicos e financeiros necessários.

Para se candidatar como potencial fornecedor do Projeto Cerrado, é preciso acessar o portal e clicar no botão “Fornecedores”, em seguida em “Seja fornecedor” e realizar um pré-cadastro.

Além das empresas, a Suzano também está com projetos de cursos de qualificação para 11 carreiras, sendo quatro técnicas, para o segundo semestre deste ano.

A megafábrica de celulose que está sendo construída em Ribas do Rio Pardo, há 92,7 Km de Campo Grande é a maior linha única de produção de celulose do mundo, com capacidade para produzir 2,3 milhões de toneladas de celulose de eucalipto por ano.

A estima é de que a produção seja iniciada até o fim do primeiro trimestre de 2024.

A nova fábrica da Suzano deve gerar cerca de 13 mil empregos diretos desde a fase de construção até o funcionamento do núcleo industrial.

A iniciativa foi batizada de “Projeto Cerrado”, em referência à sua localização geográfica em Mato Grosso do Sul.

MOVIMENTAÇÃO

O Correio do Estado apurou que autoridades estaduais e municipais de Ribas do Rio Pardo esperam que as obras comecem neste ano e que a planta seja ativada em 2024.

A empresa constituiu uma pessoa jurídica em Ribas do Rio Pardo com capital social de R$ 9,2 bilhões. Por enquanto, a atividade da pessoa jurídica é de “extração de madeira em florestas plantadas, apoio à produção florestal e cultivo de eucalipto”.

Futuramente, porém, a atividade deve ser ampliada para produção de celulose, assim como ocorre com as duas plantas de Três Lagoas.

Em Ribas, a movimentação já é grande. Empresas que prestarão apoio à instalação da fábrica já procuram terrenos. A prefeitura, por outro lado, já se movimenta para a criação de moradias de caráter provisório (alojamentos).

Por: Thais Libni

***