Junho Vermelho: Cassems lança campanha de conscientização sobre a doação de sangue - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

14/06/2021

Junho Vermelho: Cassems lança campanha de conscientização sobre a doação de sangue

 A reposição frequente dos bancos de sangue é necessária para tratar diversas doenças

©DIVULGAÇÃO
A Caixa de Assistência dos Servidores do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems) dá início à campanha Junho Vermelho, para conscientização sobre a doação de sangue. No dia 22 de junho, terça-feira, o plano de saúde realiza uma grande ação de coleta com os colaboradores de Campo Grande, em parceria com o Hemosul.

A gerente de Recursos Humanos da Cassems, Vanessa Trivelatto Jucá, aborda a importância da doação de sangue feita pelos colaboradores. “Cuidar de quem cuida está na cultura da empresa e uma ação como essa, além de contribuir com a sociedade, fortalece nossos valores organizacionais e permite ainda mais o exercício diário do afeto e da fé, para lembrarmos que temos um papel a cumprir com o próximo e que dias melhores virão”.

Conforme explica Soraia Teixeira Romanini, hematologista que atua na Caixa dos Servidores, o aumento expressivo dos casos de Covid-19 movimenta os bancos de sangue. “No momento em que vivemos, as transfusões eletivas estão suspensas, então pode ocorrer uma redução da necessidade transfusional. No entanto, os pacientes em estado grave que estão internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTI’s) podem precisar de doações com mais frequência e. Então, sabemos que aqueles pacientes que estão entubados em decorrência do coronavírus necessitam de hemodiálise e outras intervenções, podem precisar de sangue”.

A hematologista salienta que o sangue doado serve para acatar uma vasta gama de doenças. “Em uma doação, é coletado cerca de 400ml de sangue, que consegue dar origem à quatro hemocomponentes: concentrado de hemácias, plasma fresco congelado, concentrado de plaquetas e crioprecipitado, que pode ajudar até quatro pessoas diferentes, ou um paciente que tenha mais de uma necessidade”.

Ainda, Soraia explica que o sangue extraído não prejudica, de forma nenhuma, a saúde do doador. “Uma pessoa possui cerca de cinco litros de sangue circulando no corpo. Com a doação, 450ml são retirados e repostos pelo organismo em 62 horas. Ou seja, o indivíduo não vai desenvolver nenhuma anemia ou quadro secundário”.

De acordo com Soraia, o processo para doar sangue é simples. “O doador deve procurar o hemocentro e a primeira etapa é de recepção e cadastro, em que ele apresenta um documento oficial com foto e, então, é encaminhado para a triagem. A outra etapa é a coleta de uma quantidade muito pequena de sangue, um teste semelhante à glicemia capilar, para verificar a quantidade de células vermelhas e decidir se aquela pessoa está ou não apta a doar sangue. O processo de coleta, por si só, leva cerca de 15 minutos, a depender do calibre das veias”.

Apesar do processo de doação não ser custoso para o paciente, há algumas recomendações, conforme explica a hematologista. “Ao doar sangue, é indicado não realizar nenhum esforço físico exagerado, não dirigir veículos pesados, não fumar ou beber bebida alcoólica. A frequência de doação para mulheres é de uma doação a cada 90 dias e, para homens, uma doação a cada 60 dias, esse prazo deve ser respeitado”.

Biossegurança para doar sangue

Todas as medidas de segurança para prevenção da Covid-19 estão sendo adotadas pelos hemocentros do país desde o início da pandemia, como condições de higiene e antissepsia adequadas na recepção dos candidatos, coleta do sangue sem exposição a aglomerações, por meio de agendamentos e distanciamento entre as cadeiras de coleta. Para agendar a doação, o candidato deve ligar para o Hemosul, no contato: (67) 3312-1500. A unidade fica localizada na avenida Fernando Corrêa da Costa, número 1304 - Centro.

ASSECOM

***