Detran retoma atendimento presencial em 43 cidades - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

24/06/2021

Detran retoma atendimento presencial em 43 cidades

Agências do Detran tiveram atendimento suspenso por conta das medidas mais restritivas do Prosseguir

Fachada do Detran em Campo Grande ©Silas Lima
O Detran (Departamento Estadual de Trânsito) retoma nesta sexta-feira (25) o atendimento presencial em 43 cidades do Estado, após 15 dias de fechamento em razão das medidas mais restritivas de prevenção à covid-19 por conta da classificação das bandeiras no Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia) do dia 9 de junho.

De acordo com a gerente regional do Detran, Laiza Machado, todos os atendimentos que estavam agendados até o último dia 14 de junho serão realizados conforme comunicado enviado por telefone, SMS ou e-mail.

“Ninguém vai ficar sem atendimento, estamos preparando três sábados consecutivos de mutirão para colocar em dia qualquer situação que possa ter sido atrasada em função deste período de fechamento”, afirmou a gerente.

No entanto, ainda há prazos suspensos por tem indeterminado, por isso, os serviços como transferência de veículos adquiridos desde 24 de fevereiro deste ano, o registro de veículos novos comprados desde 11 de março deste ano, defesa de autuação e recurso de multas, indicação de condutor infrator e recurso de suspensão de cassação de CNH, todos com prazo de 26 de março de 2021, seguem suspensos.

Além disso, habilitações vencidas em março de 2020 ainda estão válidas e o prazo para regularização segue suspenso por tempo indeterminado. Os donos de veículos apreendidos durante os dias de suspensão dos atendimentos têm uma semana para quitar os débitos e fazer a retirada com o abono desses dias. Quem não procurar o órgão no prazo não terá direito ao abono.

Segundo o diretor-presidente do Detran-MS, Rudel Trindade, o fechamento ocorreu no momento em que era necessário mas o trabalho interno não foi interrompido e agora, os serviços presenciais voltam e gradativamente as coisas vão voltando a sua normalidade.

“Sem esquecer da importância de mantermos o distanciamento e todas as medidas necessárias para conter os avanços da doença em nosso Estado”, disse. 

Por Ana Paula Chuva

***