CAPITAL| FAC oferece capacitação profissional para costureiros do Proinc - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

17/06/2021

CAPITAL| FAC oferece capacitação profissional para costureiros do Proinc

©DIVULGAÇÃO
Cerca de 60 costureiras do Centro Emergencial de Produção de Equipamentos de Proteção Individual (EPI), instalado na Incubadora Mário Covas, participaram da capacitação oferecida pelo Fundo de Apoio à Comunidade (FAC). A ação aconteceu no auditório do Instituto Mirim, em parceria com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sedesc) e a Fundação Social do Trabalho de Campo Grande (Funsat).

Com a renda afetada por conta da pandemia e vivendo em situação de vulnerabilidade social, foram contratadas temporariamente costureiras autônomas/informais cadastradas no Proinc (Programa de Inclusão Profissional), administrado pela Funsat. Com contrato válido por dois anos, dentro de alguns meses as costureiras devem deixar o programa.

Diante disso, o FAC trabalha no intuito de capacitar e orientar as costureiras no sentido de estimular a continuidade do trabalho após o encerramento do contrato. A primeira dama de Campo Grande, Tatiana Trad, falou da importância de levar conhecimento para essas mulheres que muitas vezes não sabem como iniciar o próprio negócio.

“Este é um trabalho que iniciou em 2018, quando eu e a Adriane (vice-prefeita) fomos conhecer o Fundo Social de São Paulo que capacita pessoas em situação de vulnerabilidade. Diante do que vimos foi plantada em nós a sementinha de construir algo semelhante voltado para Campo Grande. Os anos se passaram e aqui estamos nós, colocando em prática um pouco do que sonhamos”, conta Tatiana Trad.

A capacitação foi conduzida por Rafael Moya, Coordenador de Projetos de Economia Solidária, do FAC. Durante cerca de duas horas Rafael explorou alguns temas pertinentes ao empreendedorismo. “Queremos levar informação e conhecimento para que essas mulheres, após o encerramento do contrato com o Proinc, se unam e comecem a trabalhar em forma de cooperativa, ou seja, dividindo tarefas e somando esforços com um mesmo objetivo, de abrirem o próprio negócio e gerarem a própria renda”, destaca Rafael.

Apoiador e incentivador de ações do FAC, o secretário Rodrigo Terra falou da importância de mais esta iniciativa. “A ideia é de que num futuro próximo tenhamos uma cooperativa em cada uma das incubadoras (alimento, artesanato e tecnológica). O projeto piloto é na de segmento têxtil, com a iniciativa de montar uma cooperativa com as mulheres que já atuam lá, com a ideia de que possam desenvolver esse modelo novo de empreendedorismo na forma de cooperativa e não só de iniciativas individuais”, enfatiza Rodrigo.

Para encerrar a abertura do evento, a vice-prefeita de Campo Grande, Adriane Lopes, contou para as costureiras sobre a vontade de ambas em empreender e transformar vidas. “Quando eu e a Tatiana começamos a conversar e trocar ideias, eu vi nela algo que carrego em mim também. Gostamos de independência, de empreender e transformar a realidade das pessoas. Então pensei, achei uma parceira de trabalho que pensa como eu e que vai trazer transformação de vida para muitas pessoas em Campo Grande. E aqui estamos, concretizando um sonho. Vocês serão as primeiras mulheres empreendedoras de Campo Grande. Vocês serão modelo, não só aqui, mas para muitas outras cidades do nosso País”, finalizou Adriane.

Emergência

Em março do ano passado, com a finalidade de atender às necessidades emergenciais de equipamentos de proteção individual para servidores municipais e população em geral de Campo Grande, a Prefeitura Municipal começou a confeccionar máscaras de TNT. Na ocasião foram produzidas cerca de 12 mil unidades por dia.

Para o projeto foram contratadas temporariamente 69 costureiras que atuaram em turnos de 6 horas, 3 professoras de corte e costura e 2 profissionais de apoio (controle de qualidade, embalagem e almoxarifado/despacho e entrega) por meio do Proinc.

Ao todo foram utilizadas 45 máquinas de costuras para a confecção de cerca de 700 mil máscaras. A criação do Centro Emergencial de Produção de EPI’s teve como finalidade superar a pandemia de coronavírus e suas consequências, através de uma iniciativa inovadora que agrega positivamente às demais atividades que vêm sendo realizadas pela administração municipal no sentido do controle/combate e achatamento da curva dos casos de Covid-19.

SECOM

***