POLITICANDO| Por Jota Menon - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

11/03/2021

POLITICANDO| Por Jota Menon

AGRADECIMENTO

Abro a edição desta semana de Politicando agradecendo o deputado Paulo Corrêa (PSDB), presidente da Assembleia Legislativa, que me recebeu em audiência na última terça-feira, 9, e ouviu atentamente as reivindicações que lhe apresentei em nome de todos os laringectomizados de Mato Grosso do Sul.

COMPROMISSO

Muito mais do que simplesmente ouvir com atenção, o deputado Paulo Corrêa fez um compromisso de entrar na luta dos laringectomizados para que o SUS passe a fornecer a esses sul-mato-grossenses insumos essenciais para que eles tenham melhor qualidade de vida. Entre os insumos mais essenciais e urgentes foram elencados os adesivos e os filtros (narinas artificiais) para proteção do estoma (aquele orifício aberto na altura da garganta do paciente em tratamento do câncer de boca e garganta).

LULA DE VOLTA

Mudando para o assunto que dá nome a essa coluna, a semana começou e permanece quente com a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que restituiu, ainda que provisoriamente, os diretos políticos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, principal estrela do Partido dos Trabalhadores (PT) e que foi alijada do processo eleitoral de 2018 que culminou com a eleição do atual presidente da República.

MUDANÇA

A reintrodução de Lula no cenário político provocou uma mudança radical e imediata na postura do presidente da República, Jair Messias Bolsonaro. Até então um homem sempre disposto a fazer chacota de tudo que se relacionava à Covid-19, bastou Lula discursar com nuanças de candidato para que Bolsonaro passasse a defender a vacinação em massa e até a usar a máscara facial que ele tanto abominou.

OUTRA VEZ A GLOBO!

O discurso do ex-presidente Lula da Silva deixou bem clara uma questão que se arrasta desde os tempos do regime militar: de que cada lado a Globo está? Pela abordagem do ex-presidente, fica claro que a tese defendida por este escriba é que está certa: a Globo está do lado da notícia verdadeira, nua e crua, doa a quem doer.

CONCLUSÃO LÓGICA

Para chegar à conclusão acima citada, é só usar uma lógica natural: se para os bolsonaristas a Rede Globo é a “globolixo” e se o Lula deixa clara sua aversão pela emissora que ele considera parcial, logo a emissora é realmente isenta e seu noticiário só agrada líderes da direita e da esquerda quando as notícias lhes são notícias. Ou seja, a Globo tem suas falhas, tem programas difíceis de serem deglutidos por pessoas minimamente inteligentes, mas, ainda, assim é a melhor e mais democrática emissora de televisão do país.

SUCESSÃO ESTADUAL

Em Mato Grosso do Sul o clima já é de campanha pela sucessão do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), ainda que timidamente. Exemplos são as aparições públicas do ex-governador André Puccinelli (MDB) que lidera as intenções de votos nas pesquisas registradas na Justiça Eleitoral e a reformulação do secretariado de Reinaldo Azambuja que colocou Eduardo Riedel no comando da mais importante secretaria do governo estadual, a de Infraestrutura.

NOME FORTE

Eduardo Riedel é produtor rural natural de Maracaju. Tem fazenda naquele município, lindeira à propriedade de Reinaldo Azambuja, de quem é compadre e é amigo desde a infância. Ao longo dos últimos seis anos sempre foi apontado como o secretário mais próximo do governador. Tudo isso leva a crer que ele será o ungido para concorrer à sucessão estadual pelo PSDB com o objetivo de dar continuidade no governo tucano.

SIMONE NO PÁREO

Dizem que a senadora Simone Tebet (MDB) estaria tentada a apresentar seu nome como opção para a disputa do Governo do Estado, porém enfrentaria resistência no âmbito do partido por ter “amarelado” em 2018. Na ocasião, ela chegou a ser indicada como candidata do MDB no lugar de Puccinelli que estava com problemas judiciais, mas abandonou o barco obrigando a legenda a sacrificar o então presidente da Assembleia Legislativa Júnior Mochi, indicando seu nome de última hora.

FAMÍLIA TRAD

Há ainda que se levar em conta o rumo que tomará a Família Trad. Com quatro nomes no cenário político, todos no PSD, afirma-se que haveria um racha entre os principais líderes que descendem do saudoso ex-deputado federal Nelson Trad. No momento, Nelsinho Trad, senador da República, seria o nome da vez, mas, se vencer o pleito se tornaria um empecilho aos planos de Marquinhos Trad, prefeito de Campo Grande, que teria de ficar, no mínimo, 12 anos na fila (caso Nelsinho se reelegesse) para realizar o sonho de ser governador do Estado. Vai daí que...

FAMÍLIA TRAD (1)

Além de Nelson Trad Filho, senador, e de Marcos Marcello Trad, prefeito de Campo Grande, o PSD campo-grandense ainda conta com Fábio Ricardo Trad, deputado federal, e Otávio Trad, vereador.

VIVA O PORCO!

É tetra! É tetra! É tetra! É tetra! Não me venham com encheção de saco! Somos decacampeão brasileiro, tetracampeão da Copa do Brasil, Bicampeão da Copa Libertadores, Campeão da Copa Mercosul, Campeão da Copa Flórida, atual Campeão Paulista de Futebol, Campeão Mundial (aquele título que vocês não aceitam) e vamos papar tudo de novo em 2021. Então aguentem mais um ano inteirinho: viva o Porcoooooooooooooooooooooooooooooo!!!

***