PANDEMIA| MS atinge a marca de 3.330 mortes por coronavírus, mas já é o 2º no ranking nacional de vacinação - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

01/03/2021

PANDEMIA| MS atinge a marca de 3.330 mortes por coronavírus, mas já é o 2º no ranking nacional de vacinação

O Estado do Mato Grosso do Sul registrou, nesta segunda-feira (1), a marca de 3.330 mortes por coronavírus, sendo que deste total, 11 óbitos ocorreram nas últimas 24 horas. O mês de fevereiro, encerrou-se com 382 vidas perdidas com o vírus.

Entretanto, segundo repercussão nacional o Estado já ocupa o segundo lugar no ranking nacional de vacinação contra o vírus, como apontou o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, durante a live de hoje. “Segundo a Revista Veja, estamos em segundo lugar na aplicação das vacinas. Isso é fruto da parceria da SES, com as secretarias municipais, prefeitos e prefeitas que têm nos ajudado muito nessa missão”.

Em apenas 24 horas, 453 exames deram positivos para a doença, somando 181.981 casos confirmados da doença, sendo que deste total 7.446 estão em isolamento domiciliar, enquanto que 611 estão hospitalizados.

Do total de pacientes que estão internados, 308 estão em leitos clínicos e 303 em leitos de UTI. Dos que estão em leitos clínicos, 195 estão internados pelo SUS e 113 na rede privada. Os casos mais graves que exigem internação nas UTI’s, temos 234 na rede pública e 69 na rede privada.

De acordo com os dados da SES, 170.594 sul-mato-grossenses estão recuperados da doença.

Com o aumento no número de internações, aumenta o comprometimento de leitos UTI/SUS nas macrorregiões do Estado, atingindo 88% tanto em Campo Grande como em Dourados, em Três Lagoas, alcança 70% e em Corumbá, 66%.

Vacinômetro

De acordo com a SES, 161.168 doses foram aplicadas, sendo que este total corresponde a 54,2% da fase 1, do público alvo e 23,4% da fase 2 e 4,01% do total da população.

De acordo com a matéria da Revista Veja, mencionada por Geraldo Resende, Mato Grosso do Sul aplicou 5,44 doses a cada 100 habitantes, ficando atrás apenas do Amazonas, com 6,53 vacinas/100 habitantes.

Clique aqui e acesse o relatório na íntegra


Por: Ana Brito

***