POLITICANDO| Por Jota Menon - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

10/02/2021

POLITICANDO| Por Jota Menon


REGULAMENTANDO


O prefeito de Maracaju Marcos Calderan (PSDB) deve assinar decreto que dispõe sobre a regulamentação da Lei Municipal número 1.812/2015, de 8 de julho de 2015 que dispõe sobre o pagamento de auxílio alimentação aos servidores públicos municipais. O decreto é produto do projeto de lei 004/2021 que foi encaminhado pelo prefeito à Câmara Municipal que em regime de urgência na sessão ordinária da noite da terça-feira, 9, votou e aprovou a autorização para a regulamentação do benefício.



GAGLIASSO X COLLOR

O ator Bruno Gagliasso discutiu com o atual senador Fernando Collor (PROS) nas redes sociais na terça-feira (9). Tudo começou quando o ator criticou as políticas econômicas de Collor quando ele era presidente do Brasil. Gagliasso ainda chamou atenção para a aproximação entre o senador e o presidente Jair Bolsonaro. “Chega a ser uma piada esse presidente que representaria tudo de ‘novo’ trazer pra ser seu conselheiro econômico um sujeito que fez tantas famílias sofrerem com sua política econômica. BolsoCollor é um escárnio”, escreveu.



RESPOSTA COLLORIDA

O ex-presidente, então, disse que Bruno Gagliasso quer “lacrar” nas redes sociais. “Sujeito, para de espernear e querer lacrar. Aproveita o tempo vago e vai fazer algo de útil pelo Brasil. Se não conseguir, vai para Noronha e para de encher o saco”, disse Collor.



RÉPLICA

A discussão não ficou por isso mesmo e Bruno Gagliasso respondeu: “Tá querendo palco, irmão? Eu não ganho dinheiro do povo pra estar no Twitter ofendendo os brasileiros. Eu sou um brasileiro pagador de impostos e você é meu funcionário. Vai trabalhar e me respeite”.



BOLSONARO X LULA

Será que vale a pena à oposição ao presidente Bolsonaro ter Lula reabilitado politicamente para concorrer com o atual presidente em 2022? Analistas políticos de renome afirmam que uma eventual vitória de Lula parece se alinhar com o cenário que o presidente Jair Bolsonaro espera ter em 2022.



BOLSONARO X LULA (1)

Bolsonaro, sempre que pode, confronta os eleitores e aliados com a pergunta: vocês querem o PT de volta? Disputar com Lula ou o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad seria um jogo já conhecido, em que o presidente da República aposta na repetição do passado, quando seus votos foram a soma de quem acreditou no seu discurso mais os que não queriam os petistas no poder, seja lá a que custo fosse. Ou seja, Bolsonaro aposta no antipetismo como seu principal aliado no pleito de 2022.



REPENSANDO

Diante dessa realidade, algumas lideranças oposicionistas mais centradas pensam que é preciso os opositores ao atual governo sentarem, poderem as arestas e encontrarem um nome que não carregue estigmas passados para o pleito eleitoral. Sob pena de Bolsonaro dar de lavada no pleito que já acontece no próximo ano.



PRESIDENTE MAIS FORTE

Análise do jornalista Bernardo Mello Franco, do Globo, mostra o presidente da República mais forte, apesar do fiasco dele e de sua equipe na condução da política de combate à pandemia. O analista do Globo escreve que Jair Bolsonaro ganhou fôlego. “Apesar do desastre na gestão da pandemia, o presidente recuperou força no Congresso e afastou, ao menos por ora, o fantasma do impeachment. Seus adversários, que precisavam se organizar para incomodá-lo, queimam energia com intrigas e guerras fratricidas” afirmou.



MIRAGEM

Bernardo Mello Franco ainda cita que em, espaço de poucos dias, a ideia da formação de uma frente de oposição ampla virou miragem. No campo da centro-direita, o fracasso de Baleia Rossi foi o menor dos males. Partidos como DEM, PSDB e MDB, que ensaiavam se distanciar do bolsonarismo, parecem mergulhar numa espiral de autodestruição.



INTESTINA

Indo mais além, o jornalista diz que a briga no DEM é a mais ruidosa, devido à troca de insultos entre Rodrigo Maia e ACM Neto. No entanto, as outras legendas não estão menos divididas. No PSDB, o governador João Doria passou a enfrentar oposição aberta. O grupo de Aécio Neves, que ressurgiu das cinzas como aliado do Centrão, agora ameaça melar suas ambições presidenciais.



INTESTINA (1)

No MDB, articula-se um movimento para tirar a burocracia partidária das mãos de Baleia. Viciado em cargos, o partido poderia acabar no colo do governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha. Ele construiria a ponte para um futuro governista, alinhado aos interesses eleitorais do capitão. Vai daí que...



DESFILIAÇÃO JUSTA



O ministro do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, rejeitou recurso da direção do PSL de Mato Grosso do Sul, mantendo a sentença que permitiu a desfiliação do deputado estadual Coronel David. A decisão foi proferida em janeiro, mas só foi divulgada ontem pela Corte. Conforme os autos do processo, David alegou perseguição e o TRE-MS (Tribunal Regional Eleitoral) acatou pedido do parlamentar para deixar o PSL sem perder o mandato. O vice-procurador-geral eleitoral, Renato Brill de Góes, se manifestou contra o Recurso Ordinário do PSL.



DECISÃO JUSTIFICADA

Em sua decisão, Moraes argumentou que o pedido é inviável, citando jurisprudência da Corte que a perda de mandato se dá por infidelidade partidária. O ministro destacou os posicionamentos do Diretório Estadual contra David durante as eleições de 2018 e o primeiro ano de mandato, em 2019.



VIVA O PORCO!

Tem gente enchendo o meu saco porque não conseguimos ir para a decisão do Campeonato Mundial, mas se esquecem que ainda vamos decidir a Copa do Brasil e a Recopa Sulamericana, enquanto a turminha que pega no nosso pé tá brigando por uma vaguinha na pré-Libertadores. Ah! E antes que me venham com essa história de que não temos Mundial, isso não passa de muleta pra vocês que mal conseguem vaga na Libertadores. Viva o Porco!