Com destaque em medidas de biossegurança, Águas Guariroba mantém selo Safeguard após auditoria - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

19/01/2021

Com destaque em medidas de biossegurança, Águas Guariroba mantém selo Safeguard após auditoria

©DIVULGAÇÃO
A Águas Guariroba manteve o Selo Safeguard, emitido pela organização internacional Bureau Veritas S.A, após auditoria de manutenção realizada ontem (18) na sede da concessionária em Campo Grande. A continuidade do selo representa a certificação que a empresa cumpre os protocolos de proteção e prevenção no combate ao coronavírus.

Esta é a terceira inspeção, de um total de quatro por ano, que integram o cronograma de auditorias do Selo Safeguard. As auditorias são realizadas para avaliar a manutenção das medidas de biossegurança adotadas dentro da empresa.

Para o gerente de meio ambiente e qualidade da Águas Guariroba, Fernando Garayo, a manutenção do selo Safeguard reforça o compromisso da concessionária com as medidas de adequação e segurança no enfrentamento à pandemia do novo coronavírus.
©DIVULGAÇÃO
“Desde o início da pandemia, a concessionária buscou reforçar as medidas de biossegurança proporcionando um ambiente seguro para colaboradores e clientes. A manutenção do selo representa o comprometimento da concessionária com as normas de segurança e também a saúde da população”, destacou Fernando.

Entre as principais adequações e medidas adotadas pela Águas Guariroba estão: Balcões de atendimento ao público com proteção de acrílico, uso obrigatório de máscaras nos prédios da empresa, sinalizações de distanciamento seguro instaladas nos pisos, regras de higienização de equipamentos e veículos estabelecidos para as equipes. Também foram realizados treinamentos para os colaboradores e a saúde de todos é monitorada diariamente pela área de segurança do trabalho. Essas e outras medidas garantiram à Águas Guariroba a conquista da certificação Safeguard, após auditorias realizadas na sede administrativa e na loja de atendimento central, seguindo a todos os protocolos internacionais de biossegurança.


Por: Jefferson Gonçalves

***