No Dia da Amazônia, senador Nelsinho Trad defende a reativação do Parlamento Amazônico - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

05/11/2020

No Dia da Amazônia, senador Nelsinho Trad defende a reativação do Parlamento Amazônico

©DIVULGAÇÃO
Em missão diplomática na Amazônia Legal, o senador Nelsinho Trad (PSD/MS) disse em entrevista publicada pelo Estadão, no Dia da Amazônia, que o Parlamento Amazônico, formado pelos nove países latino-americanos que têm a floresta amazônica em seus territórios, poderá ser reativado ainda neste mês, para preservar a maior floresta tropical do mundo. “A reunião será online e vai acontecer no dia 30”, informou, em visita à fazenda modelo Santa Rosa, Projeto Integrado de Colonização. 

A convite do coordenador do Conselho Amazônico, vice-presidente Hamilton Mourão, o senador sul-mato-grossense participa da comitiva de embaixadores e ministros em vistoria a áreas da Amazônia Legal. Coincidentemente, segundo o senador Nelsinho Trad, o grupo se encontra em data comemorativa, no dia criado por Dom Pedro II em 1850, para chamar a atenção desse bioma e homenagear a criação da Província do Amazonas. “Estamos hoje cumprindo o nosso papel de buscar alternativas para manter essa importante fonte de biodiversidade, estou admirado com o solo úmido e as riquezas potenciais que podem ser exploradas”, destacou o senador.

Em relatos ao grupo, o comandante da missão, general Mourão, enfatizou sobre a Operação Verde Brasil 2 e o Planejamento do Conselho da Amazônia para atrair empreendedores à Amazônia. “Todos os investimentos serão bem vindos, disse Mourão em entrevista coletiva”, comentou o senador Nelsinho Trad.

Diante da expectativa de mostrar ao mundo a realidade da Amazônia e as necessidades para manter uma das maiores riquezas da humanidade, o senador Nelsinho Trad esclareceu aos visitantes e às autoridades a importância do Parlamento Amazônico com o envolvimento dos nove países que têm um pedaço da Amazônia e conta com o apoio de todos. “Esse bioma abrange Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Paraguai, Peru, Suriname e Venezuela. Temos a informação de que 26% da sua área protegida está em território brasileiro, porém, infelizmente, ainda ocorrem desmatamentos, mas um grupo unido com todos envolvidos poderá aplicar uma fiscalização mais severa”, justificou o senador.

Missão diplomática

O grupo vai finalizar nesta sexta-feira a missão diplomática na Amazônia Ocidental e retornará ao Distrito Federal. “Estamos conhecendo todo aparato que envolve a soberania e segurança da Amazônia. Hoje conhecemos o trabalho da Polícia Federal que utiliza tecnologia para o monitoramento. Amanhã (06), vamos sair de Manaus e vamos conhecer uma comunidade indígena e visitar florestas dentro que não são mostradas pela imprensa”, informou o senador Nelsinho Trad.










ASSECOM

***