ELEIÇÕES 2020| Pelo menos 18 pessoas foram presas por crime eleitoral até o momento - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

15/11/2020

ELEIÇÕES 2020| Pelo menos 18 pessoas foram presas por crime eleitoral até o momento

Ao menos sete cidades já divulgaram prisões. Boca de urna e compra de votos são os principais crimes registrados

Polícia Federal deve divulgar balanço de prisões após 17h ©ILUSTRAÇÃO
Até o momento pelo menos 18 pessoas foram presas, cometendo crime eleitoral, em sete cidades de Mato Grosso do Sul. Os principais crimes são boca de urna e compra e venda de votos.

Em Dourados, a 233 km da capital, um homem foi preso e encaminhado para a delegacia da Polícia Federal por compra de voto. Ele estava com uma lista de nomes e dinheiro dentro do carro, além de material de campanha de um candidato a vereador em Dourados. Ainda na cidade de Dourados, uma mulher foi presa por tirar foto da urna eletrônica.

Já em Rio Verde de Mato Grosso, distante 207 km de Campo grande, a Polícia Civil conduziu um homem de 53 anos por boca de urna. De acordo com a Delegada Andressa Vieira, o autor estava distribuindo santinhos de candidatos na praça da cidade, quando foi avistado por um servidor do Ministério Público, que acionou o apoio policial. Após ser ouvido e compromissado, o autor foi liberado e terá que comparecer no Juizado Especial quando for solicitado.

Em coxim, a 254 km da Capital, um homem foi preso por publicação de novos conteúdos ou impulsionamento de conteúdos nas aplicações de internet. Ele mantinha perfil fake para enaltecer candidato de seu interesse. Segundo o delegado Felipe de Oliveira Paiva, o rapaz foi liberado após assinar termo de compromisso de comparecimento.

Quatro homens foram presos em Selvíria, a 399 km de Campo Grande, por compra de votos. Em Água Clara, distante 198 km da Capital, um homem e uma mulher foram presos por boca de urna.

Já em Ribas do Rio Pardo, até o momento dez pessoas foram conduzidas à delegacia da Polícia Civil. Três por ingerir bebida alcoólica em via pública, 2 por compra e venda de voto, além de boca de urna. Um candidato à vereador também foi preso por boca de urna. E mais quatro pessoas foram flagradas e presas por transporte ilegal de eleitores.

Em Campo Grande dois homens foram presos em operação da Polícia Federal, na manhã de hoje (15). Um deles foi preso por desobediência e tumulto, crimes previstos nos artigos 296 e 347 da Lei 4.737/65. O segundo eleitor foi detido na Capital por tirar foto da urna eletrônica.

A Polícia Federal deve divulgar um balanço após o horário final do pleito, 17h.


Por: Ana Oshiro

***