ELEIÇÕES 2020| Nem operação da PF impede derrame de santinhos em locais de votação - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

15/11/2020

ELEIÇÕES 2020| Nem operação da PF impede derrame de santinhos em locais de votação

Material de campanha foi jogado de madrugada em frente a escolas de Dourados

Materiais de campanha espalhados em frente ao Caic, em Dourados ©Adilson Domingos
Nem mesmo a Operação Voo da Madrugada, da Polícia Federal, conseguiu impedir o derramamento de “santinhos” nos locais de votação em Dourados, 233 km de Campo Grande. Materiais de campanha foram jogados em frente a quase todas as escolas onde os 164.395 eleitores da segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul começaram a votar às 7h.

Apesar da proibição reforçada em portaria da Justiça Eleitoral na semana passada, as campanhas de candidatos a prefeito e a vereador cobriram a frente dos locais de votação com material que sobrou da campanha.

Dourados tem sete candidatos a prefeito e 349 candidatos a vereador, número recorde.

Alan Guedes (PP), José Carlos Barbosa, o Barbosinha (DEM), Jeferson Bezerra (PMN), João Carlos, o Joca (PT), Mauro Thronicke Rodrigues (PSL), Racib Harb (Republicanos) e Wilson Matos (PTB) concorrem ao posto ocupado desde janeiro de 2017 pela prefeita Délia Razuk (sem partido), que desistiu de tentar a reeleição.

Dos candidatos a vereador, 15 tentam a reeleição. A concorrência é de 18 candidatos por vaga. Dos atuais vereadores, além de Alan Guedes que é candidato a prefeito, Idenor Machado (PSDB), Madson Valente (DEM) e Alberto Alves dos Santos, o Bebeto (PTB), desistiram de tentar novo mandato.

Dos 164.395 eleitores aptos, 91.226 votam nas 314 seções da 18ª zona e 73.169 nas 241 da 43ª zona eleitoral. No total, Dourados tem 82 locais de votação com 555 seções.

Entre os sete candidatos a prefeito, o mais rico de todos é Barbosinha. Ele declarou à Justiça Eleitoral patrimônio de R$ 9,9 milhões, incluindo fazenda, imóvel rural em Dourados e casa em Campo Grande.

O segundo mais rico é o candidato do PSL. Mauro Thronicke declarou R$ 2,1 milhões, sendo R$ 900 mil em espécie, vindos da venda de propriedade rural.

Na terceira posição está o candidato do PT. João Carlos informou patrimônio de R$ 659,3 mil. O advogado terena Wilson Matos é o quarto colocado no ranking de patrimônio. Ele declarou bens no valor de R$ 194,5 mil. Depois aparece o farmacêutico Racib Harb, que declarou patrimônio oficial de R$ 35 mil.

Atual presidente da Câmara de Vereadores e, segundo as pesquisas, o principal oponente de Barbosinha na disputa, Alan Guedes declarou R$ 25,1 mil em patrimônio. Já o jornalista Jeferson Bezerra informou não possuir patrimônio. 

Por Helio de Freitas, de Dourados

***