ELEIÇÕES 2020| Em busca da reeleição, Marquinhos diz que ‘acertou mais que errou’ - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

05/11/2020

ELEIÇÕES 2020| Em busca da reeleição, Marquinhos diz que ‘acertou mais que errou’

Prefeito critica posição de opositores que usam fake news no ataque 

@Divulgação


O prefeito Marquinhos Trad (PSD), décimo segundo candidato à Prefeitura de Campo Grande a passar por sabatina da Rádio Hora e do jornal O Estado, afirmou ter acertado mais que errado em sua gestão, e destacou que nenhum prefeito colocou ar-condicionado no transporte público em 121 anos. 

Trad reforçou ainda a vantagem com a qual aparece em todas as pesquisas eleitorais. “Isso nos tem gerado uma série de críticas dos nossos gestores, que não tendo outros aparatos para duelar lançam fake news, mentiras, ofensas a meu sobrenome, ora ao meu saudoso pai, ou às minhas filhas e minha família toda”, disse. 

Marquinhos ainda se colocou como referência, junto à vice Adriane Lopes, como gestão no país com transparência pública. “A prefeitura tem 27 mil funcionários, não deixamos ter nenhuma greve. Conversei com todos os sindicatos e com todos os presidentes. 

Se as eleições vão se encerrar no primeiro turno vai depender da vontade de Deus e dos eleitores. Para todos aqueles que querem ser prefeitos, façam o correto como nós. Tudo transcorreu na transparência pública. Nossa cidade recebeu nota dez em transparência pública”, pontuou. 

O candidato à reeleição reclama da forma como tem sido atacado. “Eu não consegui concluir três Emeis, mas me deixaram 16 inacabadas. Concluímos várias é verdade eu tive algumas dificuldades. 

Na saúde é verdade também que não conseguimos entregar alguns UBSFs, mas fizemos vários e tem as clínicas da família que entregamos e os 1.750 novos concursados da saúde pública que chamamos e a renovação 100% da frota do Samu. Eles não falam. 

Campo Grande era a número 27 de atendimento da saúde da família. Hoje somos a oitava”, explicou Trad seguiu dizendo o que a concorrência não diz. “É verdade que tive dificuldades e sempre vamos ter porque depende de dinheiro, mas nunca atrasei uma folha de pagamento. 

Devolvi o autódromo, o Guanandizão, pista de atletismo emborrachada, as piscinas estou devolvendo, devolvi a Cidade do Natal. Tudo que agente pôde fazer, nós fizemos com respeito ao cidadão. Nós não envergonhamos a cidade. 

Marquinhos Trad foi um dos gestores que mais cumpriram os planos de governo. Eu e Adriane mais acertamos que erramos”, analisou. 

Ônibus Sobre o transporte público, o prefeito reconheceu que precisa melhorar e bastante. “Todavia há um contrato que expira ainda em alguns anos e há uma cláusula de quebra de contrato com multa bilionária. Há uma cláusula, por exemplo, onde toda a frota de ônibus não pode ter acima de cinco anos de vida do veículo. 

Como se faz esta conta? Vamos imaginar que a frota fosse um ônibus de oito anos e outro de um, dá nove anos. Você soma e divide dá 4. Está na média. Os concorrentes estão equivo cados. A média antes da nossa gestão era 6.3. Nós trouxemos 176 novos ônibus e isso reduziu a média para abaixo de cinco anos. Portanto, eles estão obedecendo o contrato”, avaliou. Ele ainda lembrou que a tarifa hoje está a R$ 4,10 e falou da climatização da frota. “Pega 2013 a 2016, a tarifa aumentou mais de 31% agora na minha gestão de 2017 a 2020 a tarifa não superou 15.3%. 

Nós pegamos a tarifa a 3,75 se subiu é porque a inflaram nos anos anteriores. Campo Grande tem 121 anos. Em 118 anos nunca nenhum gestor trouxe ônibus com ar-condicionado e em três anos e nove meses já temos 44 ônibus com climatizador e ar-condicionado na nossa cidade. 

Aos poucos temos conseguido”, apontou. Entre vários assuntos abordados, Marquinhos ainda disse ser contra a reeleição. “É verdade que quatro anos para o Executivo é um lapso temporal, risível para aqueles que buscam fazer benfeito. 

Por isso o próprio legislador prevê a reeleição. Com a reforma deve ser estendido este prazo e acabar com a reeleição. Acho que seis anos seguidos seriam suficientes para um gestor realizar seu plano de governo. Continuo contra a reeleição”, finalizou.

Fonte: https://oestadoonline.com.br