Machucados e sem água há 7 dias, cachorros são resgatados pela Vigilância Sanitária - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

06/10/2020

Machucados e sem água há 7 dias, cachorros são resgatados pela Vigilância Sanitária


Dono teria viajado e deixado os cachorros no local, há cerca de uma semana



Dois cachorros vítimas de maus-tratos foram resgatados por equipes da Vigilância Sanitária e Polícia Civil, em um ponto de venda de drogas na cidade de Iguatemi, a 466 quilômetros de Campo Grande. O dono teria viajado e deixado os cachorros no local, há cerca de uma semana. O caso aconteceu na última sexta-feira (02) e só foi divulgado nesta terça-feira (06).

De acordo com a Polícia Civil, a equipe recebeu denúncia anônima de que os cães estavam em situação de maus-tratos no ponto de venda de drogas. Em razão da denúncia de maus-tratos, a Vigilância Sanitária foi acionada para acompanhar as diligências.

Durante inspeção no local, foram encontrados dois cães em situação de abandono. Eles estavam com lesões na pele, machucados, extremamente magros, amarrados e sem água. Também havia um papagaio no local, também em situação de maus-tratos e sem licença ambiental.

Segundo apurado pela investigação, o morador havia viajado para outro estado e deixado os animais há quase uma semana sem água e amarrados. O suspeito irá responder pelos crimes de tráfico de drogas, maus-tratos a cães e posse ilegal de animal silvestre, sendo que a soma das penas pode chegar a mais de 20 anos de reclusão.

Esse é o primeiro caso na cidade de Iguatemi em que será aplicada a Lei Sanção, que trata de maus-tratos e cães e gatos, cuja pena varia de 2 a 5 anos de reclusão.
Tráfico

No fundo da residência foi localizado um pequeno desmanche de motos e bicicletas, com várias peças e móveis no entorno da casa, trazendo a suspeita de que usuários de drogas trocavam móveis, motocicletas e bicicletas por entorpecentes naquele local. Foram encontrados no local: máquinas de lavar roupas, duas lavadoras de alta pressão, duas serras circulares, aparelhos de som, celulares, patinete motorizado, bicicleta e até um couro de jaguatirica.

A Polícia Civil segue nas investigações e tenta, agora, identificar os proprietários dos bens apreendidos para que sejam devolvidos.

Fonte: Mídiamax