Com direito a bomba de gás e prefeito na delegacia, PM encerra passeata em MS - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

11/10/2020

Com direito a bomba de gás e prefeito na delegacia, PM encerra passeata em MS

Segundo a polícia houve grande aglomeração e insistência em descumprir ordem judicial que impedia ação por conta da covid-19

Imagem panorâmica do município de Taquarussu. Foto: (Informativo Cidade)

O prefeito de Taquarussu e candidato a reeleição, Roberto Tavares Almeida (Roberto Nem), foi levado a delegacia após desobedecer decisão judicial e realizar passeata na manhã deste domingo (11), no município que fica a 332 km de Campo Grande. Foi necessário o uso de bombas de gás e munições não letais para dispersar a população.

O Ministério público ajuizou na noite de sábado (10), uma representação na justiça eleitoral que pedia a suspensão da passeata prevista para esta manhã. A justificativa é que o município, encontrasse no momento com “bandeira vermelha” na classificação do contágio da covid-19.

O Juiz Eleitoral em Plantão de Nova Andradina, Robson Celeste acatou de imediato e deferiu um pedido liminar suspendendo o evento, sob pena de R$30.000,00 e encarregou  a Polícia Militar para fazer a dispersão. “Oficie-se à Polícia Militar comunicando a presente decisão, que ficará autorizada a fazer a dispersão utilizando-se dos meios estritamente necessários”, dizia a representação eleitoral.

Durante a execução da ordem na manhã de hoje (11) houve desobediência por parte dos organizadores e foi dada voz de prisão a todos, mas apenas o candidato tucano Roberto Nem, se apresentou como responsável e foi conduzido a delegacia.

Segundo a polícia neste momento os ânimos ficaram alterados no local sendo necessário o envio de duas unidades da Força Tática para dispersar a população com bombas. O comandante do 8° Batalhão de Polícia Militar, Tenente Coronel J. Roberto  expediu uma nota sobre o ocorrido.

 “Ao chegar no local as equipes policiais constataram que a simpatizantes estava realizando um Comício e que inclusive haviam interditado a avenida central sem apresentar nenhum tipo de autorização, inclusive descumprindo medidas de ordem sanitárias, conforme o próprio decreto municipal. Com isso foi necessário realizar a dispersão da população com o uso de equipamentos e munições não letais. “

O comandante informou ainda que a operação será prolongada por todo feriado afim de evitar novas aglomerações e evitar descumprimento da ordem judicial.

Por Laiane Paixão