TRÊS LAGOAS| REME alcança nota do IDEB ficando em 10º lugar entre os 79 municípios do Estado e em 6º lugar nos anos finais do Ensino Fundamental - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

16/09/2020

TRÊS LAGOAS| REME alcança nota do IDEB ficando em 10º lugar entre os 79 municípios do Estado e em 6º lugar nos anos finais do Ensino Fundamental

©ILUSTRAÇÃO/ARQUIVO
A Rede Municipal de Ensino (REME) de Três Lagoas se destacou novamente alcançando a nota planejada e determinada pelo IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica) em 2019 cuja meta era para 2021. 

Assim, a REME no IDEB dos anos iniciais (1º ao 5º) está em 10º lugar entre os 79 municípios do Estado de Mato Grosso Sul e em 6º lugar nos anos finais do ensino fundamental entre os 27 municípios de MS que oferecem os anos finais do ensino fundamental ( 6º ao 9º).

O QUE É IDEB

O IDEB foi criado em 2007 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), formulado para medir a qualidade do aprendizado nacional e estabelecer metas para a melhoria do ensino.

O índice funciona como um indicador nacional que possibilita o monitoramento da qualidade da Educação pela população por meio de dados concretos, com os quais a sociedade pode se mobilizar em busca de melhorias.

O IDEB é calculado a partir de dois componentes: a taxa de rendimento escolar (aprovação) e as médias de desempenho nos exames aplicados pelo Inep. Os índices de aprovação são obtidos a partir do Censo Escolar, realizado anualmente e informados pelas unidades escolares avaliadas.

META CUMPRIDA ANTES DO PRAZO

Segundo a diretora Educacional, Ângela Brito, as metas estabelecidas pelo IDEB são diferenciadas para cada escola e rede de ensino, com o objetivo único de alcançar 6 pontos ou conceito 6,0 até 2021, média correspondente ao sistema educacional dos países desenvolvidos. O ano de 2021 foi escolhido pois em 2022 o Brasil comemorará duzentos anos de sua independência.

“A meta da REME projetada para os anos iniciais do ensino fundamental (1º ao 5º) era de 5,7 e alcançamos o meta 6,0, meta esta projetada para 2021. Nos anos finais do ensino fundamental (6º ao 9º) atingimos a meta de 5,2 em 2019, que corresponde a meta projetada para ser alcançada em 2021”, disse.

Assim a REME no IDEB dos anos iniciais (1º ao 5º) está em 10º lugar entre os 79 municípios do Estado de Mato Grosso Sul e em 6º lugar nos anos finais do Ensino Fundamental entre os 27 municípios de MS que oferecem os anos finais do Ensino Fundamental (6º ao 9º).

PRIORIDADE DA GESTÃO

Para Angela esse resultado foi possível graças a prioridade da gestão pública em investir na valorização dos professores, nas condições físicas e estruturais das escolas, na aquisição de materiais didáticos e paradidáticos, reforço escolar, entre outros.

“É importante ressaltar que nenhum resultado positivo vem desacompanhado de um conjunto de ações que contribuem diretamente com os resultados alcançados”, disse.

Entre as ações destacadas pela Diretora está o compromisso, dedicação e qualidade do trabalho desempenhado pelos profissionais (docentes) que atuam diretamente com os estudantes; a responsabilidade e prioridade da equipe gestora da escola (especialistas e professoras coordenadoras, gestores escolares) no ensino e na aprendizagem para todos os alunos, visto que a educação do município tem uma das menores taxas de evasão entre os municípios; escolas bem cuidadas e limpas e uma merenda gostosa com alimentos de qualidade e o apoio técnico e pedagógico da equipe da SEMEC para subsidiar e monitorar as escolas em seus fazeres administrativos e pedagógicos.

“Nesse sentido, parabenizamos a todos pelo esforço e trabalho realizado. Somos sabedores de que, como um fenômeno complexo que é a educação, nada é tão bom que não possa ser melhorado”, disse.

Angela finalizou dizendo que “a partir dos resultados do IDEB 2019 e após o retorno as aulas presenciais, faremos estudos e análises dos resultados individuais das escolas para traçarmos, juntos, as estratégias e ações necessárias para melhorarmos e aperfeiçoarmos o processo educacional de cada uma das escolas, considerando as especificidades e contexto em que estão inseridas”, disse a diretora.



CMS