Fatores de academia podem transformar sedentários em apaixonados por exercícios físicos - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

25/09/2020

Fatores de academia podem transformar sedentários em apaixonados por exercícios físicos

©DIVULGAÇÃO
As pessoas desejam ter mais saúde, ficar mais bonitas e ter disposição para aproveitar a vida. Algumas começam a frequentar academias em busca desse resultado e, depois, de repente, desistem da atividade física. Entenda os fatores que podem alterar o ciclo e transformar sedentários em novos adeptos aos exercícios com regularidade. 

Até o começo deste ano, a publicitária Natália Pereira Mendes, 30 anos, não se imaginava frequentando uma academia. Então, optou em conhecer a metodologia de 30 minutos diários de exercícios funcionais. “Nunca gostei do clima de academia. Nunca me adaptei a musculação. Sempre gostei de dança e exercícios mais agitados. Na Life30, o que me conquistou foi a dinâmica dos exercícios, saber que podem ser adaptados e que não há problema em não conseguir fazer o exercício logo no início. Clima descontraído e a força que o instrutor dá nas aulas ajuda muito”, comentou. 

Assim, ela se tornou uma referência. “Comigo já vieram duas colegas de trabalho. Logo no primeiro mês, foram quatro quilos de ganho de massa muscular. Reparei que mudou a minha postura, acabaram as dores da fibromialgia, aumentou a minha disposição e a estrutura do corpo melhorou como um todo. Eu não tinha nada de massa magra e eliminei 12,5kg de gordura. Menos 24 centímetros de circunferência. Agora, com quatro meses de rotina na Life30, percebo como o corpo já tem definição e como já adquiri resistência. Hoje faço os exercícios com facilidade e mais gás. Só tenho a agradecer!”, disse a publicitária. 

Atualmente, segundo dados do Ministério da Saúde, 30% da população brasileira são fisicamente ativas e apenas 2% fazem exercícios com frequência. Onde está a falha dos incentivadores das atividades físicas? Os atuais “viciados” em exercícios com regularidade respondem a essa pergunta. “Eu me sentia descolada numa academia, fora dos “padrões” estéticos reinantes. Hoje me sinto à vontade e feliz”, destacou Ana Luiza da Silva. 

O tratamento no coletivo não agradava a empresária Isabela Rocha em academias tradicionais, ela procurava um ambiente com orientação e correção regular dos exercícios. Já o empresário Múcio Marinho, 48 anos, argumenta que a falta de resultados é o que desanima o aluno. “Você se esforça e não vê mudanças no seu corpo, aí desiste. Na Life 30, você observa que quem tem frequência é contagiado pelo ambiente e acaba obtendo excelentes resultados”, afirmou. 

O diferencial, realmente, nesta luta contra o sedentarismo, segundo a vendedora Josiane Leite Estêvão França, de 41 anos, é energia do local. Ela ficou quase três meses afastada da Life 30 por problemas de saúde pessoal, depois, o marido foi infectado pelo novo coronavírus e, em seguida, a mãe dela. Após vencer essas batalhas, ela retornou às atividades e deixou a todos entusiasmados com o seu depoimento. “Fiquei muito emocionada, porque amo treinar e amo estar com essa turma. São pessoas maravilhosas, acolhedoras, que realmente nos ajudam a vencer os desafios, nos ajudam a acreditar que sim é possível emagrecer e a recuperar a sua alta confiança”, disse Josiane.  



Por: Neiba Ota