Deputado quer INSS atendendo os seus segurados e beneficiários com a segurança necessária aos peritos - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

17/09/2020

Deputado quer INSS atendendo os seus segurados e beneficiários com a segurança necessária aos peritos

©ARQUIVO
A indefinição do INSS em reabrir as agências para o atendimento presencial aos milhares de segurados e dependentes que estão no aguardo de uma perícia médica para a dispensa do trabalho ou o seu retorno, ou para ingressar com pedido de aposentadoria, entre outros e, diante da recusa dos médicos peritos em não retornar ao trabalho pela falta de condições mínimas de segurança para se evitar a contaminação pelo Covid-19, levou o deputado Cabo Almi (PT), requerer junto a mesa da Assembleia Legislativa, na sessão virtual de hoje (17), informações das autoridade do INSS e do governo federal, a solução dos problemas existentes e o retorno dos profissionais aos seus postos de trabalho. 

O parlamentar justifica o seu pedido, diante da necessidade que o segurado e demais beneficiários do Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, possuem no retorno das atividades de perícias e outros que por sua natureza exigem atendimento presencial. Diante desta constatação, sabe-se que a Associação Nacional dos Peritos Médicos Federais (ANMP) informou que a categoria decidiu não retomar as atividades presenciais, após, apenas 12 das mais de 800 agências com serviço de perícia terem sido aprovadas em vistorias realizadas pela entidade. 

O requerimento segue para Brasília para o presidente do Senado Federal, senador David Alcolumbre e ao presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia e para a liderança da bancada federal do Partido dos Trabalhadores (PT), deputado Ênio Verri. 

O presente expediente é para que o assunto seja conduzido da melhor maneira possível junto ao Ministério da Economia, buscando a preservação de vidas e o interesse dos segurados e beneficiários do INSS, não se descuidando da segurança daqueles que são responsáveis pelas perícias, bem como garantindo aos segurados do INSS o atendimento necessário, pontuou Cabo Almi.

ASSECOM