Ministros de Bolsonaro acompanham operação contra tráfico na fronteira - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

24/08/2020

Ministros de Bolsonaro acompanham operação contra tráfico na fronteira

André Mendonça e alta cúpula do Planalto e da PF estiveram hoje em Amambay, perto de MS

André Mendonça (de camisa branca, ao centro) conversa com militar paraguaio em área de cultivo de maconha na fronteira ©Senad/Divulgação
Integrantes do primeiro escalão do governo Bolsonaro estiveram na manhã desta segunda-feira (24) na fronteira entre Paraguai e Mato Grosso do Sul para acompanhar o encerramento da 22ª edição da Operação Nova Aliança, que durante dez dias erradicou lavouras de maconha no departamento (equivalente a Estado) de Amambay. A fronteira seca entre esses dois estados supera os 280 quilômetros.

Executada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), Força-Tarefa Conjunta das Forças Armadas paraguaias e Ministério Público do Paraguai, a operação teve apoio de dois helicópteros da Polícia Federal brasileira.

De acordo com a Senad paraguaia, estiveram na fronteira o ministro da Justiça e Segurança Pública André Mendonça, o chefe de Gabinete de Segurança da Presidência, general Heleno Ribeiro Pereira, o chefe da Secretaria de Governo da Presidência, general Luiz Eduardo Ramos Baptista, e o diretor-geral da Polícia Federal Rolando Alexandre De Souza.

Eles foram recebidos pelo ministro da Senad Arnaldo Giuzzio e representantes do Ministério do Interior e da Polícia Nacional do Paraguai. Juntos, ingressaram nas zonas de operação para erradicação dos cultivos de maconha e acampamentos usados para processamento da droga.

Durante o encontro no meio dos campos de cultivo e acampamentos no meio da mata, as autoridades dos dois países receberam o balanço do trabalho e discutiram forma de fortalecer o trabalho conjunto de combate ao narcotráfico e ao crime organizado na fronteira.

Desde o início da operação, em 13 de agosto, as ações se concentraram nas colônias de Alpasa, Chiriguelo e María Auxiliadora, nos arredores de Pedro Juan Caballero, capital de Amambay e cidade-gêmea de Ponta Porã (MS).

Conforme a Senad, foram destruídos 127 hectares de cultivos de maconha e 63 acampamentos usados pelos traficantes para processar a droga. Só nesses acampamentos foram encontradas e destruídas 89,6 toneladas da droga. As roças poderiam render pelo menos outros 380 mil quilos de maconha.

A Senad paraguaia afirma que desde 2018, cinco operações conjuntas com a Polícia Federal brasileira levaram à destruição de 3.900 toneladas de maconha e prejuízo de 117 milhões de dólares aos traficantes. 

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Por: Helio de Freitas, de Dourados