Chuva chega ao sul de MS, mas não ameniza queimadas no Pantanal - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

16/08/2020

Chuva chega ao sul de MS, mas não ameniza queimadas no Pantanal

Chuvas registradas em alguns municípios não chegaram a Corumbá, município que concentra maior parte dos focos de incêndio

Na sexta-feira (14), quando brigadistas do Prevfogo trabalhavam no controle de um dos focos de incêndio ©Ibama/Divulgação
A chuva registrada a partir da noite de sábado (15) atingiu principalmente municípios do sul do Estado e até alcançou cidades da região do Pantanal, mas não de forma significativa em Corumbá, onde persistem as queimadas que já devastaram 1,5 milhão de hectares do bioma.

Dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), o município registrou 1.051 focos de incêndio, 81,40% dos 1.291 do total em Mato Grosso do Sul, de ontem para hoje.

As queimadas no Pantanal já consumiram cerca de 1,5 milhão de hectares de área queimada no Pantanal, sendo 910 mil no território de Mato Grosso do Sul, conforme dados do governo estadual, divulgados na sexta-feira (14).

No sul do Estado, de acordo como o meteorologia Natálio Abraão Filho, da estação meteorológica da Uniderp/Anhanguera, foram registradas chuvas em Amambai (10,2 milímetros), Itaquiraí (14 mm), Laguna Caarapã (4,4 mm), Aral Moreira (31 mm), Ponta Porã (22 mm), Itaporã e Dourados (9,8 mm).

Preliminarmente, a informação do Corpo de Bombeiros dessas localidades é que não houve estrago provocado por conta das chuvas. A Defesa Civil do Estado informou, ter recebido ocorrências de situações como queda de árvore, destelhamento e curto na rede de energia somente em Aquidauana.

O Corpo de Bombeiros de Corumbá, a 352 quilômetros de Campo Grande, informou que, embora o tempo esteja nublado, ainda não choveu de maneira significativa na região.

A previsão é de chuva até 22 de agosto e a expectativa é que possa amenizar a situação na região do Pantanal. Conforme informações do Cemtec/MS (Centro de Monitoramento do Tempo e Clima de MS), divulgadas ontem na live do governo do Estado, a chegada de frente fria também pode colaborar para minimizar efeitos da estiagem.

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Por: Silvia Frias