POLITICANDO| Por Jota Menon - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

03/07/2020

POLITICANDO| Por Jota Menon


PRÉ-CANDIDATO 

Causou surpresa e alegria a notícia de que o tenente-coronel Pereira vai fixar residência em Maracaju. Surpresa porque ninguém esperava essa decisão do alto oficial da Polícia Militar e alegria porque muitos apostam que ele deve mesmo concorrer a uma cadeira na Câmara Municipal e as avaliações são de que suas chances de eleição ultrapassam a casa dos 99%. Seja bem-vindo ao nosso convívio, coronel! 

NÃO É DE MS 

O jornalista Oswaldo Eustáquio (foto), blogueiro bolsonarista, preso em Campo Grande na semana passada, não é morador de Mato Grosso do Sul, embora tenha uma história ligada ao município de Porto Murtinho, na fronteira com o Paraguai. 






CURITIBA 

Além do Twitter e do Facebook, Eustáquio costuma publicar os conteúdos que produz no site do jornal "Agora Paraná", um veículo com quase três décadas de existência que circula na região metropolitana de Curitiba. 

RAÍZES EM MS 

Uma publicação no portal paranaense, feita em janeiro deste ano, mostra que a família do blogueiro tem raízes tanto no Paraguai quanto no Mato Grosso do Sul: a mãe dele, de origem paraguaia, viveu com o pai, que foi subtenente de infantaria, em Porto Murtinho (MS), na década de 1960, no lado brasileiro da fronteira com o país vizinho. Os dois se mudaram para a capital do Paraná antes do nascimento de Eustáquio, que tem uma irmã advogada. 

ESTADO CONSERVADOR 

O advogado do blogueiro afirmou que a prisão do dito cujo em território guaicuru é obra de Deus. “Quis a providência divina que ele fosse preso em Mato Grosso do Sul, um Estado conservador, de direita, cristão e contra o aborto. Os membros da direita sempre falam que gostariam muito de participar de um movimento em Brasília, talvez esse seja o momento de mostrar apoio ao presidente aqui na sede da Polícia”, disse o advogado. Então tá! 

CALAMIDADE PÚBLICA 

Já somam 33 o número de municípios sul-mato-grossenses em estado de calamidade pública devido a pandemia do Novo Coronavírus. O último a ter a condição reconhecida foi Anaurilândia, na região Sudeste do Estado. 

BARATEOU DEMAIS! 

Republicados na última sexta-feira, 26, três contratos da Prefeitura de Sidrolândia que custavam R$ 7.639.800 passaram a valer R$ 979.212. De acordo com os extratos, os contratos foram fechados para reforçar o atendimento da rede municipal de Saúde com prestação de serviços médicos 

Os extratos dos contratos iniciais haviam sido publicados no Diário Oficial da Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul – Assomasul - em 16 de junho. Segundo a nova publicação, a empresa Carime Mustafá Moussa, que havia sido contratada por R$ 2.340.000, passará a receber R$ 218.880. Outro contratado foi Guilherme Alves de Oliveira, que receberia R$ 2.645.400, e agora passou a ter R$ 328.320 como pagamento. E o município deve pagar R$ 432 mil, que antes eram R$ 2.654.400, para o terceiro contratado, Josér Elias Makaron Neto. É a sociedade de olho no que fazem com o dinheiro público. 

E VIVA O PORCO! 

Então né, nesse clima fresquinho de início de Inverno falta só uma partida de futebol com o Porco de protagonista pra coisa ficar quente. Viva o Porco!