PANDEMIA| Mato Grosso do Sul tem 191 mortes por coronavírus e 15.330 confirmados - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

16/07/2020

PANDEMIA| Mato Grosso do Sul tem 191 mortes por coronavírus e 15.330 confirmados


Com mais 699 exames positivos para o novo coronavírus (Covid-19) nas últimas 24 horas, o número de casos confirmados da doença no Estado chega a 15.330. Foram registrados 8 óbitos, passando para 191 mortes pela doença em Mato Grosso do Sul. As informações foram apresentadas nesta quinta-feira (16.07) em coletiva de imprensa on-line com autoridades estaduais.

Dos 15.330 casos confirmados, 5.027 estão em isolamento domiciliar, 9.804 estão sem sintomas e já estão recuperados e 316 estão internados, sendo 191 em hospitais públicos e 125 em hospitais privados. Oito pacientes internados são procedentes de fora do Estado.

Desde o dia 25 de janeiro, foram registradas 78.831 notificações de casos suspeitos da coronavírus em Mato Grosso do Sul. Destes, 57.532 foram descartados após os exames darem negativo para Covid-19, 21 foram excluídos por não se encaixarem na definição de caso suspeito do Ministério da Saúde, 2.077 exames aguardam resultado do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) e 3.892 casos foram notificados e não foram encerrados pelos municípios.

Os dados publicados desde 19 de maio têm como fonte de dados o sistema de informações oficiais Sivep Gripe e E-SUS VE, alimentado pelos municípios. Eles estão sujeitos a alterações.

Os casos suspeitos em investigação tiveram as amostras encaminhadas para o Lacen, onde será feito o exame para nove tipos de vírus respiratórios, incluindo influenza e coronavírus. O laboratório realiza os exames para Covid-19 em Mato Grosso do Sul. Os resultados ficam prontos entre 24 a 72 horas, após o recebimento das amostras.

A Secretaria de Estado de Saúde publica o boletim epidemiológico referente às notificações de casos suspeitos de coronavírus (Covid-19) diariamente. As informações divulgadas pela Secretaria são os dados oficiais consolidados do Estado que são repassados ao Ministério da Saúde.

Acompanhe os boletins periódicos neste link.

Por: Aírton Raes, SES