SOLIDARIEDADE| JBS já alocou R$ 20,7 milhões em doações para o Mato Grosso do Sul - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

19/06/2020

SOLIDARIEDADE| JBS já alocou R$ 20,7 milhões em doações para o Mato Grosso do Sul

Valor empenhado é quase a totalidade dos recursos que a empresa irá destinar ao estado para apoiar no enfrentamento à pandemia 

Entrega de doações em Nova Andradina ©Jeferson Souza
O “Fazer o Bem Faz Bem JBS”, um dos maiores programas de solidariedade para o enfrentamento à Covid-19 no Brasil, já destinou R$ 20,7 milhões dos R$ 21 milhões que estão sendo doados para o combate ao novo coronavírus no estado – os recursos irão beneficiar 16 cidades sul-mato-grossenses.

As doações em Mato Grosso do Sul incluem 123 leitos de hospital, entre clínicos e de UTI, e a compra de 425 equipamentos hospitalares como respiradores, bombas de infusão, monitores de sinais vitais, oxímetros, camas, camas de UTI, ultrassom portátil, raio-x, entre outros. Além disso, foram destinados recursos para a aquisição de mais de 2,7 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) hospitalares, como aventais, máscaras cirúrgica e N95, protetores faciais e toucas; cerca de 50 mil itens de higiene e limpeza; mais de 2 mil cestas básicas e cerca de 8 toneladas de proteínas da Companhia para a população vulnerável. Os recursos também foram empenhados para aquisição de três ambulâncias.
Entrega de doações em Sidrolândia ©Messias Ferreira
As doações da JBS irão beneficiar as cidades sul-mato-grossenses de Anastácio, Aquidauana, Batayporã, Caarapó, Campo Grande, Coxim, Douradina, Dourados, Fátima do Sul, Itaporã, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã, Rio Brilhante, Sidrolândia e Vicentina. Somadas, as doações realizadas pela JBS nestes municípios tem capacidade de beneficiar mais de 1,5 milhão de pessoas direta e indiretamente.

Projetos sociais, capazes de beneficiar diretamente 500 mil pessoas, também foram selecionados. No estado, no município de Dourados, a Companhia confirmou R$ 60 mil em equipamentos hospitalares para o Hospital da Missão Caiuá e cerca de R$ 100 mil para a compra de medicamentos e EPIs. A instituição de saúde atende cerca de 17 mil pessoas das aldeias Jaguapiru e Bororó. A JBS também destinará recursos para o Instituto Elos, que tem sede em São Paulo e promove assistência social a cerca de 800 famílias de baixa Renda, em situação de pobreza e extrema pobreza em 19 estados, incluindo o Mato Grosso do Sul.
Entrega de doações em Dourados ©Rubens Neto
Entre as ações que vão receber apoio do programa da JBS, também vale destacar a oferta, via EAD (ensino a distância), de treinamentos aos profissionais da saúde para operação de equipamentos hospitalares, incluindo respiradores, administração de EPIs e precauções relacionadas à Covid, entre outros assuntos. O programa é gratuito e utiliza as ferramentas e a metodologia do Hospital Albert Einstein, Faculdade de Medicina da USP e Instituto Moinhos de Vento (RS). Com o foco nas cidades atendidas pelo programa, a estimativa é que mais de 30 mil profissionais sejam treinados.

Os recursos do programa são convertidos em bens e serviços de acordo com as necessidades definidas pelas autoridades públicas locais (estados e municípios) e validadas pelos comitês de especialistas nas três esferas atendidas pelo programa – saúde, social ou ciência – de acordo com a área de destino da doação. Os comitês são formados por médicos e representantes de instituições referência no país, tanto na área da saúde, como social e científica.
Entrega de doações em Coxim ©Eduardo Bampi
O “Fazer o Bem Faz Bem JBS” é coordenado por Joanita Maestri Karoleski, ex-CEO da Seara, com um time de 30 colaboradores da JBS totalmente dedicado à iniciativa. A contribuição da Companhia também se estende pela utilização de sua estrutura pelo país. As consultorias Tyno, na área administrativa, e a Grant Thornton, na auditoria das doações, apoiam o projeto de forma pro bono.

Para saber mais acesse jbs.com.br/fazerobemfazbem.