Secretário se preocupa com ocupação de leitos em Corumbá e Dourados - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

16/06/2020

Secretário se preocupa com ocupação de leitos em Corumbá e Dourados

Intenção é montar novos leitos nestes locais e colocar para funcionar o que já estão aptos

Secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, durante live
O secretário estadual de Saúde, Geraldo Resende, afirmou que existe uma preocupação do governo em relação a taxa de ocupação de leitos em Dourados e Corumbá, por causa do coronavírus. Por esta razão disse que existe um esforço da gestão para montar novas unidades (leitos) de UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) e clínicos para atender os pacientes locais.

“Estamos buscando formas para ampliar os leitos nestas regiões, além disto esperamos uma doação de empresas privadas para Mato Grosso do Sul, já que a situação é preocupante na grande Dourados”, disse ele, durante a live de hoje (16).

Resende ainda requisitou que a prefeitura de Dourados coloque para funcionar alguns leitos que já foram habilitados, em parceria entre o município e o governo estadual. “Pedimos que já comecem a ser utilizados em hospitais como o Santa Rita, Evangélico, Hospital da Vida e a unidade da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados)”.

Dourados continua liderando os casos de covid-19 no Estado, com 1.292 contágios, o que representa 34% dos pacientes com a doença. Depois aparece Campo Grande com 787 (casos) e Guia Lopes da Laguna, que tem 245. Já em relação o percentual de incidência (doença), seis das 10 cidades com maior índice são da grande Dourados.

Ao todo são 3.3785 casos confirmados, sendo 234 apenas nas últimas 24 horas. Mato Grosso do Sul já registrou 36 mortes. São 93 pessoas internadas no Estado, sendo 42 em leitos clínicos e 51 em UTIs. Deste grupo, 44 estão na rede privada e 49 em unidades públicas.

A taxa de letalidade em Mato Grosso do Sul também cresceu, chegando a 1%. “Até um tempo atrás estávamos abaixo de 1%, que é se trata de uma taxa baixa, no entanto já começamos a subir, o que também é preocupante”, ponderou o secretário. 

Fonte: CAMPO GRANDE NEWS
Por: Leonardo Rocha