Reinaldo Azambuja faz apelo e Geraldo Resende fica no governo - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

04/06/2020

Reinaldo Azambuja faz apelo e Geraldo Resende fica no governo

Governador quer manter equipe que tem obtido melhor desempenho do Brasil no combate à Covid-19

©DIVULGAÇÃO 
Liderando as ações de combate ao novo coronavírus em Mato Grosso do Sul, o secretário de Saúde Geraldo Resende vai permanecer no governo, atendendo a um pedido do governador Reinaldo Azambuja, que não pretende abrir mão do conhecimento, agilidade e excelente trabalho desenvolvido junto com equipe de técnicos e médicos, que estão trabalhando na linha de frente da Saúde na pandemia.

Reinaldo reforçou importância da permanência de Geraldo e ponderou necessidade de abrir mão de eventual candidatura à prefeitura de Dourados, por entender que o momento exige continuidade do trabalho da equipe que tem merecido destaque nacional no enfrentamento ao novo coronavírus. Mato Grosso do Sul tem obtido os melhores resultados do Brasil contra a pandemia. O estado tem o menor número de casos confirmados, mortes e ocupação de leitos de UTI, como atesta boletim diário divulgado pelo Ministério da Saúde.
©DIVULGAÇÃO
Como secretário de Saúde, Geraldo diz encarar um dos maiores desafios da sua carreira. “Apesar de ter recebido diversos pedidos, nos últimos dias, para disputar a prefeitura de Dourados, estou atendendo ao apelo do governador Reinaldo Azambuja para permanecer à frente da Secretaria de Estado de Saúde na luta contra a Covid-19. Sou médico e fui ensinado que médico não abandona seus pacientes, que hoje são os quase 2,7 milhões de moradores de Mato Grosso do Sul. Minha missão é continuar lutando para preservar preciosas vidas e é o que eu vou continuar fazendo”, disse.

O governador Reinaldo Azambuja reafirma que as ações da equipe sob o conhecimento e a liderança do secretário estão sendo decisivas no enfrentamento à pandemia. “Geraldo Resende e toda a equipe têm feito um excelente trabalho. Ele se antecipou ao problema, com a criação do Centro de Operações Especiais em janeiro, quase um mês antes do primeiro caso ser confirmado no Brasil. Ele conhece a fundo todo o funcionamento da secretaria e os resultados expressivos são reconhecidos nacionalmente. Os números mostram que as decisões são acertadas e precisam ter continuidade”, afirmou.

Outro aspecto que pesa a favor de Geraldo Resende é a boa interlocução com as outras secretarias e os prefeitos. Além do combate ao novo coronavírus, ele está à frente da regionalização da saúde, acompanhando de perto a entrega de equipamentos e a ampliação e construção de hospitais como o de Dourados e o de Três Lagoas, que está para ser entregue.

ASSECOM