Paraguai entra na terceira fase da “quarentena inteligente”, mas a fronteira continua fechada - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

15/06/2020

Paraguai entra na terceira fase da “quarentena inteligente”, mas a fronteira continua fechada

O novo decreto flexibilizou alguns setores, mas manteve fechadas as fronteiras

©DIVULGAÇÃO/ARQUIVO

O presidente do Paraguai, Mario Abdo Benítez, assinou neste final de semana, o decreto que coloca em vigor no país a terceira fase da chamada “quarentena inteligente”, medida adotada para miniminizar os efeitos da pandeia do covid 19 no país. A aplicação desta fase foi definida depois que as autoridades sanitárias analisaram que as etapas anteriores deram resultado e o país tem um dos menores números de infectados e mortes provocadas pelo coronavírus.

A partir desta segunda-feira a circulação das pessoas das poderão acontecer das 5h às 23h de domingo para quinta-feira e das 5h às 0,00 às sextas e sábados e a abertura de locais gastronômicos também serão ampliados.

O decreto também permite a reabertura das empresas consideradas não essenciais que terão um horário restrito das 10h às 19h e não poderão possibilitar áreas comuns, como praças de alimentação não setorizadas, playgrounds e áreas de espera, entre outras.

Da mesma forma, as instalações que exigem a permanência do cliente por um período superior a 30 minutos devem oferecer serviços mediante agendamento prévio, com registro individualizado de pessoas com todos os dados, incluindo números de telefone, identificação e endereço do endereço, com o objetivo de que o Ministério da Saúde possa rastreá-los em caso de possíveis contatos ou identificar um caso de covid-19.

Os municípios podem ajustar o horário comercial, desde que dentro do horário indicado acima e que proporcione recuperação econômica. Da mesma forma, autoriza professores do setor público a irem a instituições de ensino para o uso de infraestrutura física e tecnológica, a fim de ministrar aulas virtuais, entrega de materiais impressos para garantir educação a distância, entrega de kits comida para estudantes e outras atividades essenciais. Instituições de ensino particulares também podem exigir assistência física dos professores e funcionários da instituição, enquanto as aulas presenciais continuam suspensas.

Enquanto isso, no ensino superior, as práticas de laboratório, exames finais, defesas de teses ou equivalentes podem ser realizadas com o menor número possível e até um máximo de 10 pessoas presentes no mesmo laboratório ou sala de aula.

As academias podem ministrar aulas individuais e o desenvolvimento dessas atividades estará sujeito aos protocolos aprovados pelo Ministério da Saúde Pública. Também são permitidas visitas de familiares a presos em unidades penais que ofereçam condições sanitárias.

Da mesma forma, escritórios corporativos poderão funcionar com 50 por cento dos seus funcionários desde que tenham menos de 65 anos, com exceção aos que prestam serviços médicos de emergência ou serviços essenciais para a comunidade.

Crianças e adolescentes só podem circular para realizar atividades físicas e artísticas.A atividade física para todas as pessoas em espaços ao ar livre é expandida em grupos de até duas pessoas.Nesse sentido, a atividade física é permitida em academias, centros esportivos e outros espaços fechados, excluindo-se as atividades de contato físico, para as quais deve ser realizado o planejamento prévio e o registro individualizado das pessoas que frequentam. Clubes sociais e esportivos podem operar seus espaços ao ar livre e espaços destinados ao esporte.

No que diz respeito às atividades culturais e criativas, todas as atividades podem ser realizadas sem a presença de público, priorizando o teletrabalho e o uso de plataformas digitais, incluindo ensaios. Entre as atividades habilitadas para a fase 3 estão encenações de peças de teatro, dança, circo, shows e festivais de música, exposições de artes visuais, artesanato e coleções de museus.

Além de bibliotecas e museus, livrarias e galerias de arte, salas e auditórios para shows artísticos, salas de ensaio para artes cênicas, música, teatro, dança, estúdios de edição e gravação de música e vídeo, entre outros.

Este novo decreto presidencial mantém fechadas as fronteiras do país e permanecem em vigor todas as medidas sanitárias previstas que proíbe a circulação de pessoas venham de outros países sem antes cumprirem a quarentena em locais determinados pela autoridades sanitárias.

Fonte: PONTA PORÃ NEWS