Investimentos do Estado em Saúde não perdem fôlego e obras são autorizadas em hospital de Bodoquena - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

05/06/2020

Investimentos do Estado em Saúde não perdem fôlego e obras são autorizadas em hospital de Bodoquena

Governo mantém aplicação de recursos na estruturação da rede hospitalar organizada antes da pandemia de coronavírus 

©DIVULGAÇÃO

Com aporte financeiro do Governo do Estado, a Prefeitura de Bodoquena começa a realizar hoje (5/6) o tão aguardado sonho da reforma do Hospital Municipal Francisco Sales. A estrutura física da unidade, que tem mais de 24 anos, será revitalizada e ampliada para otimizar o atendimento de saúde, tanto para pacientes quanto para funcionários. 

A ordem de serviço para o início das obras será assinada nesta sexta-feira. Conforme contrato, a empresa selecionada por meio de licitação municipal terá oito meses para terminar a melhoria no prédio. A revitalização acontece mesmo com a pandemia de coronavírus, já que o Governo mantém aplicação de recursos na estruturação da rede hospitalar de Mato Grosso do Sul. 

Serão investidos mais de R$ 1 milhão no local – recursos próprios do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A reforma de 1.983,92 m² contempla os setores de nutrição, recepção, laboratório, centro cirúrgico e Central de Material e Esterilização. Haverá ainda a ampliação de 309 m² no Pronto Atendimento Médico, no setor de nutrição e na lavanderia.
Além de 20 leitos, hospital possui seis quartos, um bloco cirúrgico, uma sala de urgência e emergência e um consultório médico ©Prefeitura de Bodoquena
“Sonho antigo de toda a população, a reforma e ampliação do Hospital Municipal Francisco Sales é compromisso nosso que está sendo cumprido. Também faz parte da regionalização da Saúde de Mato Grosso do Sul, que cria uma lógica de atendimento regional. Estamos organizando novas estruturas para melhorar o atendimento às pessoas”, destaca o governador Reinaldo Azambuja.

O hospital funcionará normalmente durante as obras, informa a prefeitura. Para o secretário municipal de Saúde, Michel Souza, a mudança vai melhorar o fluxo interno de equipe e paciente, principalmente no atendimento de urgência e emergência. “Após as obras, vamos disponibilizar um melhor atendimento na recepção e para os pacientes que estiverem aguardando e internados”, avalia.

Além de 20 leitos, o hospital possui seis quartos, um bloco cirúrgico, uma sala de urgência e emergência e um consultório médico. A unidade realiza cerca de mil atendimentos mensais em procedimentos como consultas ambulatoriais, inalação, curativos, exames de eletrocardiograma, entre outros. Em média, são realizadas 35 internações por mês, além de 15 a 20 internações para observação (de até 24 horas) e cinco partos (entre normais e cesáreas) mensais. Atualmente sete médicos atendem na unidade.
Governador anunciou convênio para obra no hospital em dezembro de 2019 ©Chico Ribeiro


Por: Bruno Chaves