Funtrab usará tecnologia para evitar aglomerações e facilitar acesso a emprego e renda - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

18/06/2020

Funtrab usará tecnologia para evitar aglomerações e facilitar acesso a emprego e renda

diretor-presidente quer facilitar serviços e qualificar os trabalhadores
Após assumir a presidência da Funtrab (Fundação do Trabalho de Mato Grosso do Sul) no dia 3 de junho, em meio à pandemia do novo coronavírus, Marcos Henrique Derzi Wasilewski já está encaminhando projetos que vão aproximar quem busca emprego do mercado de trabalho, sem expor as pessoas a risco de contaminação.

Entre as mudanças que o novo diretor-presidente pretende implantar está o uso da tecnologia para evitar aglomerações nas 31 Casas do Trabalhador. Em um futuro próximo, não será necessário enfrentar fila para procurar emprego. O desempregado poderá fazer o agendamento na Funtrab pelo celular, computador ou telefone.

“Temos que nos preparar. Não sabemos se daqui a 30 ou 60 dias vamos estar com essa pandemia. Acho inadmissível hoje, uma fila começando quatro e meia da manhã na frente da Funtrab, com a Dona Maria, Seu João, esperando uma senha. Temos que se preparar com tecnologia para o pessoal agendar o horário de atendimento pelo celular, pelo computador. Uma prioridade minha é acabar com fila, no estado inteiro, principalmente na Capital”, afirmou Marcos Henrique Derzi.

Outra prioridade da nova gestão é a qualificação profissional. Após um mapeamento das necessidades de cada região de Mato Grosso do Sul, a fundação irá fazer parcerias com universidades para preparar as pessoas para o mercado de trabalho, cada vez mais exigente. Em Campo Grande, os cursos serão feitos em cada uma das regiões da cidade, para evitar aglomerações. Hoje, apenas 1/3 das vagas de emprego oferecidas são preenchidas.

Além disso, o novo diretor-presidente quer criar um banco de microcrédito para pequenos e médios empresários, com o objetivo de gerar mais emprego e renda à população. “Nessa pandemia, a gente tem que se reinventar e buscar parcerias”, resumiu Derzi.

Por: Paulo Fernandes, Subcom