DOURADOS| Município chega a 19 mortes, amanhece com cruzes em frente a Prefeitura - Jornal Correio MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

26/06/2020

DOURADOS| Município chega a 19 mortes, amanhece com cruzes em frente a Prefeitura

Cidade é o epicentro da pandemia em Mato Grosso do Sul

Prefeitura amanheceu repleta de crucifixos, que representam as mortes em Dourados - Divulgação/Redes Sociais
A pandemia do coronavírus já matou 19 pessoas em Dourados. A cidade, maior no interior de Mato Grosso do Sul, lidera o ranking de óbitos e números de infectados entre os municípios afetados. 

Um memorial foi montado em frente ao Centro Administrativo Municipal, a prefeitura da cidade, para relembrar as vidas perdidas e homenagear profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate à Covid-19.

O ato foi realizado pelo projeto Movimento pela Vida, que também fez a reforma do Hospital da Vida de forma voluntária. “Recebemos várias mensagens de familiares das vítimas, conversamos com profissionais da saúde, com a diretoria das unidades, e vemos como as pessoas estão. Para as famílias que perderam, fica um vazio muito grande. Fizemos esse memorial como solidariedade à famílias, que não conseguem nem mesmo realizar um velório digno. As pessoas só vão tomar consciência da realidade quando perderem alguém”, afirmou uma das diretoras do projeto, Helena Izidoro. 

PROTESTO

O ato também serviu como manifestação às ações desempenhadas pela administração municipal. “Queremos ser ouvidos, a sociedade civil quer ser ouvida. Nós somos parte desse processo. A população não é só números”, disse.

Helena acredita que medidas de restrição flexibilizadas poderiam ser mais efetivas. “Não sou favorável ao lockdown, mas também, na minha opinião, a diminuição do horário de atendimento no comércio só concentra ainda mais a população. O ideal seria que cada empresa atendesse de forma pré-agendada via telefone. Precisamos estudar uma forma para proteger empregos, manter o fornecimento de produtos e serviços de forma segura. Sou contrária à essas filas em bancos, aglomerações para entrada de lojas. Isso é incoerente. Por isso buscamos sensibilizar o poder público, pois queremos enfrentar esse mal juntos”, afirmou.
Protesto visa conscientizar a população, e pedir mais estrutura no combate à Covid-19 - Redes sociais
MAIS DUAS MORTES

Conforme dados do Boletim Epidemiológico da Secretaria Estadual de Saúde de sexta-feira (26), maior parte dos óbitos registrados por Covid-19 em Dourados ocorreram no mês de julho. Somente na semana passada foram OITO vidas perdidas ao vírus.

Dos 19 óbitos registrados até ontem (25), 11 eram de mulheres com idade entre 27 e 90 anos. Algumas delas possuíam comorbidades como hipertensão e diabetes, mas também há vítimas sem qualquer relato de doença agravante, especialmente as mais jovens.

Entre os homens, a Covid-19 matou oito pacientes com idade entre 56 e 82 anos. Dois deles não apresentaram nenhuma comorbidade, enquanto o restante relatam os atestados de óbito, doenças paralelas como hipertensão e diabetes.

EPICENTRO

Quando o foco é o grau de contágio, Dourados, epicentro da doença em Mato Grosso do Sul, mais uma vez assume a liderança contra outros municípios afetados. Até sexta-feira eram 2247 casos confirmados na cidade. Comparado aos dados registrados há um mês, o número é assustador: houve aumento de quase 14 vezes. Em 25 de maio a cidade havia confirmado apenas 162 exames para Covid-19.

A maior parte dos infectados está na região urbana do município, fruto de surto nos frigoríficos. Segundo um levantamento do Ministério Público do Trabalho, divulgado em 16 de junho, revelou que até aquela data, 1077 dos 1292 casos eram de trabalhadores que atuam nos dois frigoríficos da cidade, um deles com 1033 e outro apenas 44. Após a confirmação do primeiro caso em 13 de junho, todos os trabalhadores, inclusive assintomáticos, foram submetidos ao exame de RT-PCR (teste molecular para o detectar o coronavírus).

Naquele momento, a única medida proposta pela administração foi a testagem em massa e o isolamento dos profissionais infectados. O problema é que o contágio praticamente dobrou desde então. 

PRAZO

Nesta semana, a Prefeitura de Dourados decidiu adotar medidas para conter o avanço. Determinou o fechamento do comércio no período matutino, impediu a celebração de cultos religiosos e acondicionou a circulação de pessoas nas ruas com uso de máscaras. 

O porta-voz do comitê de gerenciamento da pandemia, Frederico Weissinger, afirmou à reportagem nesta manhã que as ações demonstrarão resultados a partir de 15 dias. 

Hoje a página oficial da Prefeitura de Dourados transmitiu ao vivo imagens do memorial. A assessoria diz apoiar o ato e solidarizar com as famílias das vítimas perdidas.

Fonte: CE