RIBAS DO RIO PARDO| Fábrica de celulose no Município pode gerar até 10 mil vagas de emprego - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

03/02/2020

RIBAS DO RIO PARDO| Fábrica de celulose no Município pode gerar até 10 mil vagas de emprego

Cidade de Ribas do Rio Pardo vive a esperança de tempos melhores ©DIVULGAÇÃO
Com pouco mais de 24 mil habitantes, área de 1,7 milhão de hectares e rebanho de 1,1 milhão de bovinos, Ribas do Rio Pardo aposta agora na implantação da indústria de celulose da Suzano para redenção da economia da cidade, marcada por grande desemprego e fortes problemas sociais. Somente na primeira fase de obras da fábrica a previsão é que sejam gerados 2 mil empregos na cidade, número que pode saltar para 10 mil empregos em pleno pico da construção.

A Suzano S.A. anunciou no fim do ano passado a aquisição de 106 mil hectares de terra e a Licença de Instalação da fábrica de celulose a ser instalada no município. Com capacidade para 2,2 milhões de toneladas, esta será a quarta indústria de produção de celulose no Estado. A unidade de Ribas do Rio Pardo se somará às outras duas fábricas da Suzano localizadas em Três Lagoas. A unidade deve receber investimentos, pelo menos inicialmente, de parte dos R$ 300 milhões previstos para a expansão dos negócios da companhia neste ano.

A fábrica da Suzano deverá ser implantada em uma área situada há 10 km de Ribas, logo após o Córrego mantena, na fazenda Boi Preto. Os investimentos previstos são de até R$ 8 bilhões.

De acordo com o prefeito do município Paulo Tucura a meta é que o município tenha nos próximos cinco anos o maior maciço florestal do Estado. “O anúncio da fábrica de celulose é um sonho do rio-pardense pelo histórico do município neste setor. Estamos com muita esperança no empreendimento. Desde 2013 quando foi anunciada esta fábrica de celulose muitos entraves ocorreram por ser um investimento deste tamanho. Ele tem as suas dificuldades para chegar no momento de consolidação. Mas, agora tivemos no final de 2019 uma data histórica onde a Suzano assumiu o projeto de Ribas”, comemorou.

O prefeito alega que não tem dúvidas que a construção da fábrica comece neste ano. “Assim como toda a população de Ribas eu vivo a angústia de esperar o início da construção. Mas uma coisa que não tenho dúvida é que a obra começa neste ano, até por algumas obrigações do projeto. Lembrando também que nós como município e ajuda do Governo do Estado demos todo suporte e respaldo ao projeto. Aprovamos leis e criamos Plano Diretor que é importante para chegada de uma fábrica neste volume de investimento. Hoje o que eu digo é que Ribas está preparada, organizada em todos os setores para receber um investimento deste porte, que é um sonho de Ribas do Rio Pardo”, frisou.

Tucura falou ainda do trabalho de fomento a vocações econômicas do município. “Quando assumi em 2017, o município tinha perdido muitas empresas que tinham fechado pelo cenário que País atravessava. No mesmo ano fizemos uma feira do setor florestal com representação internacional e ali nos vimos oportunidade de estar lançando programa de desenvolvimento do município. Trouxemos os principais potenciais de produção como florestas, pecuária e produção de grãos onde víamos um grande potencial pela produtividade que no tínhamos em algumas fazendas na cidade”, destacou.

Tucura lembra que a feira rendeu frutos. “Fizemos dois dias de campo e tivemos grandes resultados. Saímos de menos de 10 mil hectares de lavouras em 2017 e nesta safra de soja temos agora mais de 35 mil hectares de soja”, comemorou.

Esperança 

Há 13 anos, que o farmacêutico, bioquímico, 44 anos , e presidente da Associação Comercial e Industrial de Ribas do Rio Pardo, Luiz Henrique Marino, mora em Ribas, cidade que ele conhece bem.Luiz Henrique lembra que Ribas, contava com uma unidade siderúrgica e um Frigorífico, as duas empresas geradoras de renda e trabalho cessaram as atividades e prejudicou a economia da cidade.

Agora com a notícia da instalação da Indústria de Celulose, da Suzano que vai movimentar 3 mil oportunidades de Trabalho, o empresário se lembra da primeira audiência pública realizada na cidade sobre a informação da abertura da indústria Suzano na cidade. Henrique acredita que com a instalação da Suzano, haverá em esforço conjunto entre as entidades para favorecer a comunidade da cidade principalmente na capacitação de mão de obra especializada e também ainda na chegada de outras categorias de profissionais na cidade.

O empresário valoriza outros setores que crescem em Ribas do Rio Pardo, principalmente nos últimos dois anos, como a aumento de área plantada de soja e o plantio de Eucaliptos por toda a região. Henrique Reconhece ainda que há tempos Ribas necessita de um novo empreendimento que possa transformar em definitivo toda a região.
Ribas tem maciço florestal de 230 mil hectares cultivados ©All Drones
Potenciais 

O prefeito ainda salienta que Ribas do Rio Pardo pela extensão de seu território (mais de 1,7 milhão de hectares) consegue ter três potenciais diferenciados de investimentos. “Temos potencial para ter 2º maciço florestal do País e temos terra e espaço para ter o maior maciço florestal. Atualmente são 230 mil hectares de florestas, temos o 3º rebanho do País, com mais de 1,1 milhão de cabeças de bovinos e é o município que mais mata gado gordo em MS”, elencou. Além disso ele destacou que o município tem 10% do gado confiado e segundo Embrapa e a própria Famasul é o município que mais cresce em confinamento.

“Nós temos 1,7 milhão de hectares e quando falo de potenciais nós temos terra própria para florestas, terras para soja e pecuária se encaixa em todo o município. Hoje tem um consórcio muito grande que já vem acontecendo na fazenda Mutum, que integra lavoura floresta pecuária. É um consorcio de carbono zero de pecuária e floresta que é modelo para o Brasil através da pecuária extensiva.

Estas tecnologias, segundo ele, integrando lavoura, pecuária e floresta tem forte potencial de crescimento na região. “Não tenho dúvida que a cada ano que passe Ribas será mais forte nestes três setores”, destacou.

Com relação a preparação do município para receber um empreendimento deste porte, o prefeito explicou que recentemente criaram um Plano Diretor para ordenar o crescimento do município e dar suporte ao empreendimento que deve trazer aumento expressivo na população.

“Quando iniciei a administração iniciei parceria com sistema S tentando antecipar etapas. Mas agora o Senar está pronto para capacitar quando for necessário a mão de obra local”, frisou.

O prefeito aposta que a obra inicia ainda este ano. “Acredito muito e não tenho duvidas pelo compromisso que a Suzano assumiu que tem começar este ano. Mas ainda não temos data definida, pode ser primeiro ou segundo semestre”, acrescentou. A expectativa de aumento da população na cidade é comemorada pelo prefeito. “Segundo números divulgados pela fabrica na primeira fase podem gerados 2 mil empregos e no pico da obra pode chegar a 10 mil pessoas”, destacou.

Para atender este boom no volume de pessoas, a Prefeitura segundo ele já se preparou. “Estamos com um plano diretor que não tinha no município e eu aproveitei porque vai reger toda estrutura da cidade.Em 2017 fiz um plano de saneamento básico conseguimos ser atendidos na expansão do serviço na cidade já pensando nestes investimentos. Agora a partir da chegada do inicio da construção Ribas num prazo de cinco anos também deve no mínimo dobrar sua população. Então fizemos este trabalho e continuamos e hoje Ribas com a expansão do saneamento vamos chegar a atender 80% da cidade”, concluiu