Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados (MS) promove palestras da Campanha Novembro azul - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

26/11/2019

Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados (MS) promove palestras da Campanha Novembro azul

©DIVULGAÇÃO
Palestras sobre diagnóstico e prevenção do câncer de próstata integraram as atividades; hospital é gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES)

O Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados (HRCGD), gerenciado pelo Instituto Acqua em parceria com a Secretaria de Estado da Saúde (SES) do Mato Grosso do Sul, promoveu entre os dias 21 e 22 de novembro palestras alusivas à prevenção do câncer de próstata, informações sobre o autocuidado e saúde integral do homem.

Na quinta-feira (21/11) o médico urologista Guido Vieira Gomes conduziu palestra sobre a importância da avaliação da próstata, explicou sobre as formas de prevenção, diagnóstico e tratamentos.

©DIVULGAÇÃO
“As campanhas e ações de prevenção têm ajudado muito, atualmente os homens estão mais receptivos para os exames. A dosagem do PSA e toque retal servem para indicar a necessidade da biópsia da próstata que é a retirada e análise de fragmentos da glândula. Na fase inicial, o câncer de próstata pode não apresentar sintomas e, quando apresenta, os mais comuns são dificuldade de urinar, sangue na urina e diminuição do jato de urina. A prevenção é a melhor escolha, recomendamos o rastreamento preventivo anual da próstata a partir dos 50 anos”, ressaltou Guido Vieira Gomes.

As atividades seguiram no dia (22/11) com palestra sobre os pacientes oncológicos e seus aspectos subjetivos. O psicólogo Gabriel Goldoni Flores destacou a importância da humanização e um atendimento acolhedor dos pacientes oncológicos. “O intuito da palestra foi conscientizar sobre os aspectos psicológicos emocionais, a respeito desses pacientes que lidam com o diagnóstico de câncer. Direcionamos o tema aos profissionais, pois entendemos que é preciso ter sensibilidade para lidar sobre esse assunto com os familiares e pacientes. Orientamos para que possamos lidar com esses pacientes de uma maneira humanizada, mais acolhedora, respeitando a dor e o processo de cada pessoa”, explicou o psicólogo.

©DIVULGAÇÃO
Para o técnico de enfermagem Lindomar Freitas, 34 anos, os profissionais de saúde têm papel importante para a efetividade da Campanha. “Lidamos diariamente com esses pacientes, temos a oportunidade de reforçar em cada atendimento as orientações de prevenção, diagnóstico e tirar dúvidas sobre exames”, disse.


Por: Camila Gonçalves Fernandes Kaveski