Governo quer transferir Depac Centro ao prédio da antiga rodoviária - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

26/11/2019

Governo quer transferir Depac Centro ao prédio da antiga rodoviária

Governo do Estado já está em tratativas com a Prefeitura que detém 11% da estrutura do prédio

Projeção mostra como ficará a rodoviária antiga após a revitalização ©REPRODUÇÃO
A Sejusp (Secretaria Estadual de Justiça e Segurança Pública) quer transferir a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) da região central para o edifício Heitor Eduardo Laburu, prédio da antiga rodoviária em Campo Grande. As tratativas com a Prefeitura, que detém parcela do edifício, já estão avançadas.

Segundo o secretário de Justiça, Antonio Carlos Videira, o governo vai esperar as obras de revitalização no local, da Prefeitura, para que a Depac seja transferida. Dessa forma, disse, passa a funcionar na Rua Padre João Crippa apenas a 1ª DP (Delegacia de Polícia).

O secretário disse que a delegacia precisa de espaço que varia entre 300 e 400 m² e que o objetivo da transferência é melhorar o atendimento à população. O bairro Amambaí onde fica o imenso símbolo do abandono da Capital tem se tornado sensível a diversos crimes ligados à dependência química.

É ali que vivem a maioria das pessoas em situação de Rua e com vício em drogas, em especial vício no crack. O 1º Batalhão da Polícia Militar tem realizado sequentes operações na região, mas as intervenções policiais não mudaram o cenário social encontrado ali.
Secretário estadual de segurança, Antônio Carlos Videira ©Marcos Maluf
A Prefeitura, por sua vez, já deu primeiro passo para revitalizar o prédio. Abriu, no último dia 5, processo seletivo para que as empresas manifestem interesse em apresentar projetos de execução para o espaço, seleção que acabou no dia 18. Empresas internacionais e do Brasil puderam apresentar propostas com disponibilidade de um teto de US$ 200 mil à disposição, dinheiro do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento).

Coordenadora Especial da Central de Projetos, Catiana Sabadin explicou que a ideia do que será feito com os 6 mil metros quadrados de espaço público do prédio, a Prefeitura já tem. Os planos são de instalar a sede da Guarda Municipal no piso superior (onde ficavam os guichês para venda de passagens) e secretarias com atendimento ao público onde se localizavam a área de embarque.

Ainda não há informação em qual espaço a Depac seria instalada. São parcela pública 11% do espaço do edifício, mas a Prefeitura tenta, junto ao Ministério do Desenvolvimento Regional, R$ 22 milhões para a obra de revitalização.

Por: Izabela Sanchez e Jones Mário