Por mais transparência e respeito ao consumidor, Contar propõe CPI Energisa MS - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

22/10/2019

Por mais transparência e respeito ao consumidor, Contar propõe CPI Energisa MS

©DIVULGAÇÃO 
O deputado estadual, Capitão Contar (PSL), atendendo à demanda dos milhares de consumidores sul-mato-grossenses em relação aos valores da energia elétrica e divergências nas faturas, solicitou aos parlamentares da ALMS (Assembleia Legislativa de MS) a abertura da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) Energisa.

Até o momento, a CPI da Energisa conta com o apoio dos deputados Antônio Vaz (Republicanos), João Henrique (PL), Evander Vendramini (PP), Neno Razuk (PTB), Lucas de Lima (Solidariedade) e do proponente da CPI, deputado Capitão Contar. Para a CPI ser instaurada e prosseguir o processo de apuração são necessárias mais duas assinaturas.

O aumento exorbitante nas contas de energia pode ter sido um dos fatores que levou a Energisa a receber pelo menos 500 processos judiciais apenas neste ano, segundo informações do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul). Devido às ações dos consumidores contra a empresa, a Energisa ocupa o primeiro lugar no ranking de registros do Procon/MS (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor de Mato Grosso do Sul) com 1483 reclamações.

Além dessa falta de transparência e de respeito ao direito dos consumidores em Mato Grosso do Sul, esse problema acontece também nos estados de Mato Grosso, Rondônia, Tocantins e Acre, onde a Energisa atua e está sendo investigada por meio de CPI instauradas pelas Assembleias Legislativas dos respectivos estados.

A iniciativa do Capitão Contar atende aos anseios da população que se sente lesada todos os meses quando recebe a conta de energia em sua casa, com valores elevados. "Os cidadãos que, mesmo sem adquirir novos eletrodomésticos ou sem mudanças de hábitos, percebem que tiveram aumento do valor da conta de energia. Muitos relatam que o valor da fatura triplicou", explica.

Contar ressalta que abertura da CPI é fundamental para detalhar a discrepância de valores cobrados pela Energisa a cada mês. O parlamentar tem a obrigação de representar e defender a população. “Temos que apurar e resolver essa situação. Pessoas estão fazendo empréstimos para que não tenham sua luz cortada".

O parlamentar frisa que já acionou a Energisa por meio de requerimentos e não teve informações e tão pouco soluções. "Quando fui eleito deputado, a primeira ação que fiz foi ir à Energisa para entender o porquê desse aumento abusivo da tarifa de energia. Me explicaram sobre a formatação da tarifa, mas não sobre o aumento exorbitante das contas".

ASSECOM