TRÊS LAGOAS| EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: Prefeitura vai substituir luzes “amarelas” por LED - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

12/09/2019

TRÊS LAGOAS| EFICIÊNCIA ENERGÉTICA: Prefeitura vai substituir luzes “amarelas” por LED

©DIVULGAÇÃO
Um dos problemas de Três Lagoas, inclusive, foco de reclamação por parte da população, é a iluminação pública. Pensando nisso, a Prefeitura Municipal vai investir quase R$ 8 milhões para aquisição e substituição das lâmpadas atuais (“amarelas”) por LED, tecnologia mais eficientes e que gera economia de energia.

O prazo de execução é de pouco menos de um ano, a contar da data de assinatura da Ordem de Serviço que será dada após o término do processo de licitação que já está em tramitação. O investimento vai beneficiar diversos logradouros e rotatórias, incluindo, os Distritos de Três Lagoas, com instalação de postes, braços longos e ornamentais, equipados com luminária LED.

BENEFÍCIOS

Além disso, a opção pela utilização das lâmpadas a LED é pautada pela elevada vida útil dessa tecnologia, que apesar de mais onerosa de imediato, ao longo do tempo representará economia, visto que haverá menor consumo de energia por lâmpada, menor custo de reposição com mão-de-obra de eletricista além de eliminar os reatores que é um equipamento essencial para o sistema de iluminação atual.

O estudo feito pela Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Trânsito (SEINTRA), indica que a substituição das lâmpadas existentes por LED proporciona economia de energia de 448,49 MWh/ano, sendo que o preço médio da energia elétrica da IES é de R$ 587,66 MWh/ano, uma economia de aproximadamente R$ 264 mil ao ano.

LEGALIDADE

Outro fator apontado é que a lei 9.991/2000 exige que as concessionárias invistam 1% de suas Receitas Operacionais Líquidas (ROL) em programas de eficiência energética e em programas de pesquisa e desenvolvimento no setor elétrico. “Desse modo, demonstra à sociedade a importância e a viabilidade econômica de ações de combate ao desperdício de energia elétrica e de melhoria da eficiência energética de equipamentos, processos e usos finais de energia”, comentou o secretário de Infraestrutura, Transporte e Trânsito, Adriano Barreto. 

ASSECOM