RIO NEGRO| 7ª Costelada Pantaneira bate recorde de público - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

12/08/2019

RIO NEGRO| 7ª Costelada Pantaneira bate recorde de público



O prefeito Cleidmar da Silva Camargo (Buda do Lair) e o Conselheiro do Tribunal de Contas Jérson Domingos – comandantes da 7ª Costelada Pantaneira realizado neste domingo (11), na cidade de Rio Negro têm motivos de sobra para comemorar os resultados do evento. 

Superando os prognósticos - mais de duas mil pessoas das cidades da região lotaram a confortável estrutura montada nas dependências do recinto ‘Antônio M. Matos’ para participar da festa em benefício da Associação de Pais e Mestres (APAE) de Rio Negro que mantém atualmente mais de 60 alunos. 

O ambiente não poderia ser melhor: uma enorme barraca com capacidade de abrigar centenas de mesas – debaixo de temperatura agradável – com os participantes aderindo ao sistema ‘sel-service’ – sem tumultos e reclamações, sendo consumidas mais de 2 mil quilos de costela. Voluntários da cidade foram decisivos desde a organização do estacionamento de veículos até na venda de bebidas. Sucesso também o leilão de animais e prendas ocorrido antes, também em benefício daquela entidade. 

A festa foi animada pelo conjunto ‘Eco do Pantanal’ – muito aplaudido e que contagiou jovens e adultos para a pista de dança. 

Jérson Sonhador

Nossa reportagem ouviu o relato do ex-deputado e hoje Conselheiro do Tribunal de Contas Jérson Domingos sobre essa festa que já virou marca registrada. Ele lembra que tudo começou em 2013 quando foi procurado para ajudar a APAE de Rio Negro que passava por dificuldades na época. Aliás, ele projeta melhorias para a APAE, dentre elas uma piscina aquecida. 

Conversou com amigos e resolveu liderar o projeto da festa com o seguinte raciocínio: São Gabriel do Oeste tem a Festa do Porco no Rolete, Maracaju criou a Festa da Linguiça. Levando-se em conta que a região tem na pecuária sua base econômica, temos que aproveitar nosso produto (boi) para dar sustentação a uma festa, no caso aproveitando a tradição do preparo e consumo da costela ao estilo pantaneiro. 

Jérson lembra das dificuldades nas primeiras edições, mas devido ao sucesso crescente e dos resultados positivos dos investimentos visíveis na APAE, o entusiasmo tomou conta da sociedade local, facilitando novas adesões dos poderes públicos e empresas. Jérson deve viabilizar politicamente trabalho visando inserir a festa no calendário oficial dos eventos do Estado, dando inclusive maior publicidade ao evento que neste ano atraiu mais de duas mil pessoas.