Intenção de consumo cresce e Dia dos Pais deve injetar R$ 163,7 mi em MS - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

01/08/2019

Intenção de consumo cresce e Dia dos Pais deve injetar R$ 163,7 mi em MS

Em três regiões do Estado, intenção de presentear pode superar Dia das Mães; orientação do Sebrae é que empresários se planejem para aproveitar fluxo maior

©DIVULGAÇÃO
O comércio de Mato Grosso do Sul está com expectativas positivas para este Dia dos Pais, comemorado no dia 11 de agosto. Segundo pesquisa da Fecomércio/MS divulgada na quinta-feira (1º), o número de pessoas que vão presentear neste ano é maior do que em 2018. A expectativa é que, entre comemorações e presentes, a data injete R$ 163,79 milhões na economia do Estado. Para o Sebrae, os empreendedores devem se planejar para aproveitar o fluxo e gerar mais receita.

Em comparação ao ano passado, a movimentação será 20,38% maior neste Dia dos Pais. Para se ter uma ideia, nas regiões de Corumbá/Ladário, Dourados e Ponta Porã, a intenção de presentear poderá inclusive superar o Dia das Mães, considerada a segunda principal data para o comércio, atrás apenas do Natal. Segundo o levantamento, 53% dos pais serão presenteados, o que representa um aumento de 12 pontos percentuais em relação a 2018, e 56% vão receber comemorações, com crescimento de 18 pontos percentuais.

De acordo com a analista técnica e economista do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, os empreendedores devem se atentar ao perfil dos consumidores para atender às expectativas. “Os consumidores da ‘Geração X’ dão importância às experiências, desde a compra até a entrega do presente e à comemoração. Cuidar do ambiente da loja, das promoções especiais para a data, da embalagem, da facilidade da troca para o pós data e da garantia de que o momento seja memorável quando se trata de comemoração”, afirma.

Para explicar o cenário positivo em 2019, a pesquisa aponta que para os entrevistados, a situação econômico-financeira está 24 pontos percentuais mais satisfatória neste ano. Além disto, a melhoria do relacionamento entre pais e filhos é citada como outro fator, com 10 pontos percentuais a mais em relação a 2018.

Quanto à forma de pagamento, a maioria dos entrevistados ainda opta pelo dinheiro. Porém, cresceu a expectativa pela utilização do crédito e débito, o que na avaliação da analista técnica do Sebrae/MS, Vanessa Schmidt, vem a confirmar a percepção de melhoria do cenário econômico.

Comemorações fora de casa

Segundo a pesquisa, houve uma redução de 10 pontos percentuais na quantidade de pessoas que pretende comemorar a data em casa e um aumento para a realização de outros tipos de atividades, como refeições na casa de familiares ou em restaurantes.

“É uma oportunidade para os empresários, especialmente do segmento de gastronomia. A realização de promoções e organização do estabelecimento para recepção destas famílias que irão comemorar a data com os pais pode ser um ponto positivo. Além disso, é fundamental se comunicar com os clientes para que eles saibam que haverá uma promoção especial para a data”, orienta também Vanessa Schmidt.

Internet

Outro ponto que os empresários devem se atentar é a presença online. Esta foi a primeira vez que a pesquisa identificou um aumento considerável de interesse em compras via internet. “É importante além de investir em promoções, estar atento ao prazo de entrega para que o produto chegue a tempo e investir na comunicação visual do site e das redes sociais”, explica a economista.

Enquanto em 2018 a internet representava 5% da preferência do local de compra, agora aumentou para 12%. A preferência pelos shoppings centers também cresceu. Antes, configurava 10% das escolhas e atualmente são 17%. Em contrapartida, as lojas do centro terão que investir para atrair os consumidores, já que em 2018 eram 72% os interessados em comprar o presentes no local, e em 2019 o índice caiu para 60%.

A pesquisa da intenção de consumo do Dia dos Pais foi realizada pela Fecomércio/MS entre os dias 15 a 23 de julho em Campo Grande, Dourados, Corumbá/Ladário, Três Lagoas e Ponta Porã. Ao todo, foram entrevistadas 1.514 pessoas.

ASSECOM