Durante evento com ministro e governador de Sergipe, empresário dá tiro na cabeça - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

04/07/2019

Durante evento com ministro e governador de Sergipe, empresário dá tiro na cabeça

Sadi Paulo Castiel Gitz deu um tiro na cabeça em evento com ministro e governador de Sergipe
Um empresário deu um tiro na cabeça na manhã de hoje, em Aracaju, durante evento com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e com o governador de Sergipe, Belivaldo Chagas (PSD). O tiro foi disparado após o discurso de Chagas na abertura do evento, que ocorria dentro de um hotel de luxo.

O empresário identificado como Sadi Paulo Castiel Gitz, 70, é dono da empresa de cerâmica Escurial, com sede em Nossa Senhora do Socorro (na Grande Aracaju). Ele foi um dos convidados do "Simpósio de Oportunidades - Novo Cenário da Cadeia do Gás Natural em Sergipe", em Aracaju.

Segundo uma testemunha, Sadi aguardou o momento em que o governador falava ao público, levantou-se e disse: "Belivaldo, você é um grande mentiroso". Em seguida, ele fez um disparo com a arma de fogo.

"Houve um grande desespero após o tiro, foi algo horrível, todos ficaram consternados", disse a testemunha, que pediu para não ter o nome revelado.

O evento era transmitido nas redes sociais do governador de Sergipe. No vídeo, é possível ouvir o disparo e, em seguida, os participantes comentam o fato, enquanto outros deixam o local.

Em nota, o governo do estado de Sergipe lamentou o suicídio e informou que o evento foi cancelado. Procurado pela reportagem, o ministério de Minas e Energia não se pronunciou sobre o caso.

Empresa de Sadi enfrentava crise

A empresa que era presidida pelo empresário estava em crise e havia anunciado paralisação da produção. Em nota, a empresa havia afirmado que "o motivo determinante para essa decisão foi o preço do gás cobrado pela concessionária SERGAS - Sergipe Gás S.A, empresa do Governo do Estado de Sergipe".

Gaúcho de Porto Alegre, Sadi era graduado em matemática, engenharia mecânica e administração. Ele já havia passado pela chefia da Superintendência de Transporte e Trânsito e da Empresa Municipal de Serviços Urbanos, em Aracaju. Também era ex-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Sergipe. No ano passado, ele recebeu o título de cidadão sergipano por conta dos 30 anos de atuação industrial no estado.

Fonte: UOL
Por: Carlos Madeiro - 
Colaboração para o UOL, em Maceió