Em ‘Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher’, ginecologista ressalta a importância do autocuidado - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

28/05/2019

Em ‘Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher’, ginecologista ressalta a importância do autocuidado

Para Hanimme Nogueira, ginecologista, os hábitos saudáveis e visitas preventivas ao médico contribuem para o bem-estar do paciente

©DIVULGAÇÃO 
O dia 28 de maio é internacionalmente constituído como data para conscientização sobre a luta pela saúde da mulher. Para salientar a importância do autocuidado e da prevenção das patologias que atingem a população feminina, a médica ginecologista e obstetra Hanimme Nogueira recomenda práticas como frequentar o médico periodicamente, manter uma alimentação saudável, realizar exercícios regularmente e cuidar também da saúde mental.

Câncer de Mama

Hanimme Nogueira explica que a Epidemiologia, ramo da medicina que estuda os diferentes fatores que influenciam na difusão e propagação de doenças, aponta para o crescimento do câncer de mama como uma das doenças que mais acomete mulheres atualmente. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), em 2018, este é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo, depois do de pele não melanoma, correspondendo a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%.
©DIVULGAÇÃO
“No Brasil, as taxas de mortalidade por câncer de mama estão cada vez mais elevadas, mesmo com o aumento da tecnologia e métodos de detecção precoce e prevenção. Especialmente, porque em muitos casos, as pacientes são diagnosticadas já em estado avançado. Então, quando esse câncer é diagnosticado e tratado facilmente, ele tem um excelente prognóstico, uma resposta terapêutica muito boa”.

Para contribuir com o diagnóstico precoce, a médica recomenda visitar regularmente um especialista e realizar o autoexame periodicamente. “A paciente tem que ficar atenta a alguns fatores como a presença de nódulo mamário, alteração na pele, que chamamos de pele com aparência de casca de laranja, saída espontânea de líquido do mamilo, vermelhidão, mudança no formato do mamilo e o autoexame é extremamente essencial porque com ele, a mulher vai conhecer o corpo dela”.

Saúde Sexual e Reprodutiva

A atenção com as Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs) deve ser constante, segundo a ginecologista. “É importante esclarecer que as DSTs são aquelas patologias adquiridas durante o contato sexual. As mais incidentes são a clamídia, a sífilis, gonorreia e o vírus HPV. Atualmente, temos a mídia que apresenta mais informações sobre essas doenças, mas mesmo assim, a incidência tem aumentado. Por conta disso, alguns cuidados devem ser tomados para evitar a transmissão, como fazer acompanhamento com profissional da saúde, fazer exames específicos regularmente e usar preservativos durante a atividade sexual, sendo o principal método de prevenção, tanto para o homens quanto para a mulheres”.

Hanimme Nogueira também salienta a importância da orientação profissional para o uso de contraceptivos, que deve ser realizada antes mesmo do início da atividade sexual da paciente. “Com a visita à um ginecologista é feita a anamnese, ou seja, diagnosticamos qual o método contraceptivo ideal para a paciente de acordo com o seu perfil, histórico físico e exames complementares”.

Saúde das Meninas

A saúde de meninas também deve ser discutida, e a orientação de Hanimme é que os responsáveis levem as suas filhas ao ginecologista antes mesmo da menstruação menarca. Assim, ela criará um vínculo de confiança com o profissional e quando iniciar a atividade sexual, estará devidamente orientada. “Para alguns, imagina-se que ao levar a filha ao ginecologista, está abrindo as portas para a iniciação da atividade sexual. Mas na verdade, está abrindo as portas para a orientação, o esclarecimento e a segurança em um médico que vai te oferecer informações para fazer as melhores escolhas”.

Com a internet e a popularização das informações, algumas orientações falsas são disseminadas, também identificadas como “fake news” e levam meninas e mulheres à desinformação. Este fator, para a ginecologista, ressalta a importância de buscar um embasamento profissional. “Existem muitas fórmulas, não só entre as mulheres, mas de maneira geral, em relação à saúde, que não são embasadas na medicina. Para emagrecer, para candidíase, para menopausa, regular ciclo, evitar gravidez, têm muitas tendências populares, que não são baseadas em estudos confiáveis”.

Autocuidado e Amor Próprio

Hanimme finaliza com uma orientação sobre autocuidado e amor próprio para que, assim, a paciente priorize a sua qualidade de vida. “A partir do momento que temos amor próprio, saímos em busca de medidas que propiciem uma vida longa e com saúde. No caso de toda a população, tempo é vida e temos que usar ele a nosso favor”.

Ainda, de acordo com a médica, a prevenção e diagnóstico precoce são chaves para diminuir as estatísticas de mortalidade. “Quando diminuímos essas incidências, também tornamos o processo menos oneroso, principalmente para o paciente, que a maior preservação é física e emocional”.


ASSECOM