Deputado Felipe Orro comemora tramitação de projeto que diminuirá espera para exames de câncer - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

17/04/2019

Deputado Felipe Orro comemora tramitação de projeto que diminuirá espera para exames de câncer

Felipe Orro discursou sobre PL que limita ao prazo de 30 dias obter exames complementares ao diagnóstico do câncer ©DIVULGAÇÃO/ALMS
Está em tramitação no Congresso Nacional um Projeto de Lei que limita ao prazo máximo de 30 dias a realização de exames complementares ao diagnóstico de câncer pela Rede Pública de Saúde. A matéria, já aprovada na Câmara e agora em pauta de votação no Senado foi elogiada nesta quarta-feira (17) pelo deputado estadual Felipe Orro (PSDB), quem também já apresentou proposta similar no Legislativo Estadual.

“Em maio de 2018 apresentei projeto no mesmo sentido aqui na Assembleia Legislativa, com o objetivo de acelerar a confirmação do diagnóstico e permitir o início mais rápido do tratamento, dando mais chances de salvar vidas. Infelizmente, o projeto não passou pela Comissão de Constituição, Justiça e Redação e foi arquivado. Agora fico feliz que vai virar lei nacional”, afirmou Orro – confira o parecer da CCJR clicando aqui.

A proposta, que tramita desde 2015 no Congresso, é de autoria da deputada federal Carmem Zanotto (PPS-SC) e, segundo Orro, iniciativas semelhantes já foram aprovadas em outros estados, como em São Paulo, que determina o tempo de espera máxima de 20 dias para os exames complementares. “Só quem passou por uma situação dessas na família sabe a dificuldade que é e o quão importante é essa iniciativa”, destacou Felipe Orro.

O deputado Cabo Almi concordou. “Parabenizo sua sensibilidade em propor um projeto desses, pena que não passou para votação, mas agora vemos que pode virar lei federal e assim vai beneficiar Mato Grosso do Sul também. Sabemos como vai amenizar o sofrimento das famílias pela demora da rede pública. Uma demora em fazer quimioterapia ou radioterapia pode acelerar o processo da doença e tendo logo os exames em mãos vai ser possível antecipar e dar uma sobrevida maior”, analisou Cabo Almi.

Para ler o projeto nacional na íntegra clique aqui. O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estimou em 2018 o total de 300.140 novos casos de cânceres entre os homens e 282.450 entre as mulheres. Mais de 197 mil pessoas morreram por consequências de câncer no Brasil – confira todos os dados aqui.

Por: Fernanda Kintschner