Deputado Barbosinha apresenta Projeto de Lei que dá nome a MS-470 - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

02/04/2019

Deputado Barbosinha apresenta Projeto de Lei que dá nome a MS-470

O Projeto de Lei apresentado na sessão desta terça-feira (2) pelo deputado estadual Barbosinha (DEM-MS) denomina de Ailton Stropa Garcia a Rodovia MS-470.

©DIVULGAÇÃO/ALMS
A proposição tem por objetivo homenagear Ailton que faleceu aos 62 anos devido a complicações ocorridas após uma cirurgia bariátrica. O homenageado nasceu em Guararapes (SP), era casado e pai de três filhos.

Formou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Araçatuba, com especializações e mestrado na área. Foi professor, Juiz de Direito e advogado. Possui editados alguns livros e antes de ingressar na carreira jurídica trabalhou como garçom, radialista, funcionário de cartório e jornalista. Depois foi comerciante e industrial, com destaque nos ramos de impressos, jornais, revistas e emissora de rádio. Professor por mais de 20 anos, advogou nos Estados de São Paulo e Paraná, tendo sido Assessor Jurídico de diversas Prefeituras e Câmaras Municipais, Autarquias e Associação de Municípios.

O advogado foi aprovado em concursos para juiz substituto no Paraná e Mato Grosso do Sul, assumindo em 1988 o cargo neste Estado, com atuação em pelo menos 10 comarcas.

Stropa comandou a Agência de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul - AGEPEN entre 2015 e 2017. O juiz aposentado também tentou carreira na política ao se candidatar, em 2014, ao cargo de deputado federal pelo (DEM). No pleito, ele conseguiu 7.196 votos.

"Independente de ocupar ou não função pública Ailton Stropa Garcia sempre teve participação ativa na vida da comunidade de todas as comarcas e locais por onde passou, auxiliando, ajudando e edificando sempre um mundo melhor, seu desenlace deixou um enorme vazio a todos que com ele conviveu. Desta Forma, apresento este Projeto de Lei no intuito de prestar a devida e merecida homenagem ao senhor Ailton Stropa Garcia e sua família", justificou o deputado.

A proposta segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR), e pelas comissões de mérito. Se aprovada também nas votações em plenário, torna-se lei e entra em vigor na data de sua publicação.

Por: Luciana Bomfim