Senador Nelsinho Trad faz balanço de 30 dias no Senado Federal - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

08/03/2019

Senador Nelsinho Trad faz balanço de 30 dias no Senado Federal

Em um mês de mandato, o parlamentar sul-mato-grossense assume o compromisso de ajudar a Venezuela, pede relatório do INSS para discutir a Reforma na Previdência Social, participa da eleição da presidência do Senado, ganha respeito do Congresso Nacional e é eleito o coordenador da bancada de MS 

DIVULGAÇÃO
O senador Nelsinho Trad (PSD/MS) fechou o primeiro mês de mandato com a missão de encaminhar a criação de uma comissão especial de senadores para acompanhar a crise política, econômica e social na Venezuela. Presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), o parlamentar sul-mato-grossense anunciou a decisão, após a visita do presidente em exercício da Venezuela, Juan Guaidó, ao Congresso Nacional. “Uma reunião com lideranças parlamentares de vários países no Panamá para pensar em uma solução para o impasse da Venezuela. O país da América Central, considerado neutro, é sede do Parlamento Latino-Americano e Caribenho (Parlatino). Essa saída foi proposta por nós, acatada pela Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional e pelo próprio Guaidó. Acredito que até meados de março ocorra essa reunião”, prevê o senador. 
Em menos de 30 dias, Nelsinho Trad já tem história registrada no Senado. Antes de tomar posse, foi convidado para migrar do PTB ao PSD e contribuiu para formação do segundo maior bloco partidário e para a vitória do senador Davi Alcolumbre (DEM/ AP) à presidência do Senado. “Eu e o senador Lucas Barreto migramos do PTB para o PSD e o partido se tornou a segunda maior bancada do Senado com 10 parlamentares e o primeiro o MDB com 13”, comentou. 

No novo cenário político, o senador Nelsinho Trad conquistou os colegas. Na escolha de escrutinadores para votação do novo presidente do Senado, os parlamentares perguntaram quem já havia participado de eleições como escrutinador, o senador Nelsinho Trad recordou de sua experiência nas eleições da Câmara Municipal de 2001, em Campo Grande. “Logo, eu fui escolhido para a função de escrutinador e participei de umas das eleições mais assistidas no País e questionadas (havia 81 senadores e 82 votos), não percebi nada de errado, acho que foi um equívoco e não propriamente má-fé. Éramos 11 escrutinadores, cinco pediram a anulação daqueles votos e outros cinco desejavam uma nova eleição, eu fui o voto de minerva e decidimos por nova eleição que deu a vitória ao Davi Alcolumbre”, relembrou Nelsinho Trad.

Presidência de comissão

Após a composição da nova mesa diretora do Senado, houve a distribuição de comissões entre os senadores. Por abrir mão de uma disputa entre outros dois parlamentares do PSD pelo cargo de primeiro secretário, o senador Nelsinho Trad ganhou a confiança do grupo que o contemplou com a presidência da Comissão de Relações Exteriores e da Defesa Nacional (CRE), uma das mais importantes da Casa. Na primeira semana de atuação, assegurou votação em conjunto com a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) o projeto que trata do bloqueio imediato de bens de pessoas e entidades investigadas ou acusadas por terrorismo (PL 703/2019). De forma inédita, o Senado aprovou a proposta que seguiu para sanção da presidência da República. “O ministro Moro pedia urgência ao projeto, que tramitava desde 2018, alegando risco de o país entrar na “lista negra” de nações não engajadas na prevenção a esses crimes. Nesse caso, o Brasil sofreria sanções econômicas, políticas e diplomáticas de países como Estados Unidos e membros da União Europeia”, justificou o senador Nelsinho Trad que trabalhou pela celeridade do processo.

Previdência Social

O Brasil discute a possível reforma da Previdência Social, como membro titular da Comissão de Assuntos Sociais, o senador Nelsinho Trad (PSD/MS) apresentou requerimento de número 8, de 2019, pela comissão ao presidente do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), Renato Rodrigues, solicitando a reação dos 500 maiores devedores da Previdência Social. “Tivemos acesso à informação de que essa dívida pode chegar a R$ 43 bilhões e o pagamento estaria suspenso por decisão judicial. O governo precisa esclarecer à sociedade qual é o montante dessas dívidas atualizado. Por isso, fiz o requerimento”, enfatizou o senador Nelsinho Trad. 
Em seus discursos, também declarou a necessidade de se discutir e definir sobre a Reforma da Previdência Social no País, defendendo a aposentadoria mais cedo para as mulheres, conforme as condições genéticas e o acúmulo de funções. “Todos estão conscientes sobre a necessidade de mudanças, porém precisamos dar transparência para esse debate”, comentou.

Educação

“Quero ser o senador da Educação!”, destacou o senador Nelsinho Trad para Mato Grosso do Sul. Assumiu como suplente a Comissão da Educação, Cultura e Esporte (CE) e, em sua primeira aparte no Senado se manifestou por mais ações para Educação. Ex-prefeito de Campo Grande, Nelsinho Trad recordou sobre o modelo de gestão compartilhada nas escolas e a implantação do ensino em tempo integral. “Tudo o que se faz pela Educação ainda assim é pouco, temos que fazer muito mais”, declarou no dia 11 de fevereiro.

O discurso do parlamentar sul-mato-grossense reforça o seu compromisso com o ensino no Brasil, se manifestou no plenário em pronunciamento do colega, senador do Distrito Federal, Izalci Lucas (PSDB), que elogiou o Governo do Estado do Distrito Federal. Na nova gestão brasiliense, quatro escolas da rede pública de Brasília terão o sistema de gestão compartilhada entre professores e efetivos da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros e a intenção, segundo Izalci, é estender até 200 escolas. “Fui prefeito na Capital de Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, durante oito anos, na gestão 2005 a 2012, nós tivemos essa experiência lá. Realmente em todas as escolas que apresentamos a gestão compartilhada, o desempenho administrativo e, também, o didático, foram notáveis e se destacaram das demais”, comentou o senador Nelsinho Trad. 

Para o senador Nelsinho Trad, o ideal seria a implantação do modelo de escolas integrais em todo o País. Nessa ocasião, mais uma vez, Nelsinho Trad recordou com saudosismo das duas primeiras escolas arquitetonicamente planejadas para o ensino em tempo integral em Campo Grande, quando era prefeito de Campo Grande. “Nós idealizamos desde o nascimento na planta duas escolas por tempo integral com metodologia diferenciada, onde os professores foram capacitados a essa questão (gestão compartilhada) e qual foi a nossa surpresa? O resultado na prova do Ideb (melhor nota no índice)”, lembrou o senador Nelsinho Trad. 

As duas unidades pioneiras de tempo integral em Campo Grande são Escola Ana Lúcia de Oliveira Batista no Bairro Rita Vieira e Escola Professora Iracema Maria Vicente, no Bairro Paulo Coelho Machado. Em cada uma, Nelsinho Trad, na época prefeito da Capital, disponibilizou atividades escolares, pesquisa, lazer e interatividade para 600 alunos, das 7h30 às 16h. Nesse período, os estudantes recebiam quatro refeições diárias: café da manhã, lanche matinal, almoço e lanche da tarde. 

Atualmente, a implantação do tempo integral em escolas de Mato Grosso do Sul faz parte de diretriz do Ministério da Educação, por meio do Programa Escola de Autoria, desenvolvido pela SED (Secretaria de Estado de Educação). Além das duas escolas municipais da Capital citadas pelo senador Nelsinho Trad, existem 17 escolas estaduais que oferecem período integral, oito delas estão situadas em Campo Grande e outras quatro distribuídas pelos municípios de Corumbá, Dourados, Maracaju e Naviraí.

Coordenador da Bancada Federal

Em reunião com os 11 parlamentares de Mato Grosso do Sul e a presença do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em Brasília, o senador Nelsinho Trad foi eleito o coordenador da bancada de MS no Congresso Nacional. Por solicitação do governador, a missão da bancada será viabilizar a compensação de R$1,9 bilhão com as perdas da Lei Kandir – que garantiria pelo menos R$ 100 milhões para o Estado -, e também solução para concessão da BR-163. “Já estamos trabalhando para isso com agendas estratégicas”, explicou o senador Nelsinho Trad.

O governador apresentou à bancada federal o pedido de liberação de recursos em restos a pagar em emendas parlamentares que preveem benefícios para os setores da Educação, Saúde, Segurança Pública, Infraestrutura, Agricultura, Pecuária, Abastecimento, Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente. Entre as prioridades estão: reforma de 10 escolas, em Campo Grande, Corumbá, Glória de Dourados, Caracol, Mundo Novo, Ponta Porã, Taquarussu, Bodoquena e Coronel Sapucaia. Também solicita verba para construção de escola estadual no Distrito de Anhanduí e recursos para laboratórios e pavimentação asfáltica na MS-178 (região de Bodoquena).

Além dessas solicitações, de acordo com o senador Nelsinho Trad, outra demanda importante para o Estado de Mato Grosso do Sul é Rota Bioceânica. “ Mato Grosso do Sul terá acesso rodoviário ao Oceano Pacífico com a construção de ponte sobre o Rio Paraguai ligando Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no Paraguai. A rota terrestre é a obra que faltava para a implantação do Corredor Bioceânico, que permitirá escoar a produção do Estado num trajeto oito mil quilômetros menor que o atual. Isso é muito significativo para a economia de Mato Grosso do Sul, vamos batalhar por esse empreendimento”, enfatizou o senador Nelsinho Trad. ​

Por: Neiba Ota