Mês da mulher: Coronel David faz campanha para incentivar mulheres a colocar agressores na cadeia - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

08/03/2019

Mês da mulher: Coronel David faz campanha para incentivar mulheres a colocar agressores na cadeia

A ação visa destacar a prevalência de direitos e o combate ao assédio e a violência


Como forma de enfrentamento a todos os tipos de violência e injustiças contra a mulher, o deputado estadual Coronel David (PSL) inicia a partir desta sexta-feira (8), data em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, a campanha “Por Respeito, por Direitos, por Justiça, Pelas Mulheres”.

Trata-se de uma mobilização que irá propagar durante todo o mês de março, por meio das redes sociais e com a comunidade em geral, ações que destaquem o respeito às mulheres, a prevalência de seus direitos, o combate a todas as formas de assédio e violência, seja física, psicológica, moral, sexual, ou de gênero, fazendo Justiça e levando culpados à cadeia.

“Sabemos que as mulheres vivem um momento de transformação, destaque, empoderamento e posicionamento nas esferas sociais, políticas e econômicas, sobretudo, nota-se que Mato Grosso do Sul é um dos Estados com maior crescimento no número de agressões e assassinato de mulheres, além da impunidade ser uma infeliz realidade local. Por isso, enquanto parlamentar e representante da segurança pública me senti na obrigação de mobilizar, criar ações que façam um alerta e busquem a prevenção, ou ajudar mulheres a se livrarem das agressões, rompendo o ciclo de violência e colocando covardes atrás das grades. Se através desta campanha, desta pequena atitude, pudermos salvar ao menos uma vida, nosso trabalho terá valido a pena”, disse Coronel David.

“Por respeito, por direitos, por Justiça, pelas mulheres”

Coronel David sempre defendeu o respeito, os direitos e a Justiça às mulheres vítimas de violência. Enquanto Comandante Geral da PMMS, lançou em 2014 a Cartilha POP (Procedimento Operacional Padrão), que é um protocolo de procedimentos e condutas humanizadas que devem ser seguidas, obrigatoriamente por policiais militares no atendimento às mulheres vítimas de violência. Além de ter sido exemplo para outros Estados brasileiros, a Cartilha POP foi referência para instituir no âmbito da Subsecretaria de Políticas Públicas para as Mulheres, um grupo de Trabalho Interinstitucional, (GTI), adaptando a realidade de Mato Grosso do Sul às diretrizes nacionais para investigar, processar e julgar, com perspectiva de gênero, as mortes violentas de mulheres (feminicídio), ocorridas no Estado.

O parlamentar também atua na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul como vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher e Combate à violência doméstica e familiar. Trabalha para zelar, fiscalizar e propor ações que protejam mulheres em estado de vulnerabilidade.

A vítima de violência pode saber mais sobre seus direitos através da Lei 11.340 (Lei Maria da Penha), com acesso gratuito pela internet. Também pode denunciar por meio do disque denúncia (180) ou buscar auxílio imediato na Casa da Mulher Brasileira, localizada na rua Brasília, Lote A, Quadra 2, s/n - Jardim Ima, Campo Grande – MS. Telefone (67) 4042-1324.

ASSECOM