Em Mundo Novo, Longen anuncia criação de agenda para fomentar indústria do turismo - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

07/12/2018

Em Mundo Novo, Longen anuncia criação de agenda para fomentar indústria do turismo

©DIVULGAÇÃO
Os números chamam atenção: com 4,5 milhões de turistas que passam todos os anos por Mundo Novo, um pequeno município com pouco mais de 18 mil habitantes ao leste de Mato Grosso do Sul, o presidente da Fiems, Sérgio Longen, anunciou a criação de uma agenda para desenvolver a indústria do turismo na região. A ação é resultado do “Encontro Empresarial e Fórum de Desenvolvimento”, que, nesta sexta-feira (07/12), reuniu empresários e autoridades de Mundo Novo em comemoração aos 40 anos da Faems.

O encontro serviu para conhecer e discutir oportunidades para a cidade que faz fronteira com a cidade paraguaia de Salto del Guaira, além de fazer divisa com Guaíra, no Estado do Paraná. O fluxo de turistas na casa do milhão foi apresentado pela Associação Comercial e Industrial de Mundo Novo e, para Longen, deve ser objeto de apoio da iniciativa pública e privada para que o potencial do município seja melhor explorado.
©DIVULGAÇÃO
“Encontros como esse que a Faems promoveu aqui hoje serve justamente para conhecermos e discutirmos oportunidades, e resultou em uma agenda de desenvolvimento. Acredito que a indústria do turismo tem um potencial enorme a ser explorado em todo nosso Estado e esses 4,5 milhões de turistas que passam por Mundo Novo, com a união das entidades que representam o setor produtivo local, vão conquistar uma série de ações para investir e desenvolver este segmento da economia”, afirmou.

Ainda conforme a Associação Comercial e Industrial de Mundo Novo, os 4,5 milhões de turistas por ano que passam pela cidade é baixo, pois, antes da crise financeira brasileira, esse montante era de 6 milhões de turistas por ano. A justificativa para o expressivo número de turistas é o fato de o município fazer fronteira com Salto del Guaira (PY), onde também existe um Shopping China, que comercializa mais do que a unidade de Pedro Juan Caballero (PY), na fronteira com Ponta Porã (MS). “O desafio é conseguir trazer o turista para cá e Mundo Novo deixar de ser um mero corredor de compras”, pontuou o presidente da Associação Comercial de Industrial de Mundo Novo, Julio Lucca.

Indústria Sem Fronteiras

No encontro, Longen apresentou aos empresários presentes o desempenho das indústrias instaladas na faixa de fronteira de Mato Grosso do Sul e a contribuição do “Indústria Sem Fronteiras”, programa da Fiems para alavancar o desenvolvimento econômico e gerar emprego nestas localidades por meio do incentivo à instalação de empreendimentos de todo o país para fronteira. O projeto é baseado no Decreto nº 14.090 de 2014, do Governo do Estado, que criou o programa "Fomentar Fronteiras" e permite às empresas que possuam um centro de distribuição nas cidades fronteiriças ou, excepcionalmente, indústrias em outras partes do Estado, importem seus produtos industrializados no Paraguai com isenção de ICMS e revendam a outros Estados do Brasil com alíquota de ICMS reduzida.

Além disso, para aquelas empresas que tem interesse em instalar nas cidades fronteiriças, o projeto fornece informações de infraestruturas básicas, incluindo logística de transporte, energia e água, mão de obra e, o mais importante, locais para a instalação do seu empreendimento, contribuindo para a tomada de decisão do empresário. De acordo com levantamento do Radar Industrial da Fiems, os 12 municípios sul-mato-grossenses que fazem fronteira com o Paraguai hoje reúnem 261 indústrias, gerando um PIB industrial de R$ 508 milhões, o equivalente a 7% do total do Estado.

O presidente da Faems, Alfredo Zamlutti, afirmou que Mato Grosso do Sul tem uma particularidade em relação aos demais Estados que propicia o crescimento de todos os municípios, inclusive os menores, como Mundo Novo, que tem pouco mais de 18 mil habitantes. “Aqui as federações do setor produtivo trabalham alinhadas. E é esta união que possibilita a realização de eventos como este encontro empresarial. Escolhemos Mundo Novo para comemorar os 40 anos da Faems porque esta é uma cidade que apresenta um potencial enorme, e estamos apostando aqui”, disse.

Titular da Semagro (Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Jaime Verruck mostrou aos presentes o cenário econômico de Mato Grosso do Sul, e deixou uma mensagem de otimismo para os empresários interessados em investir no Estado. “O grande problema das políticas públicas são ‘os 4 anos de mandato’, pensadas para a duração do mandato. Mas a sociedade está começando a ter uma percepção de longo prazo e esta postura tende a mudar por parte do poder público”, disse.

Com uma palestra sobre como o trabalho conjunto do setor público e privado contribuem para o fomento da economia dos municípios, o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico do Paraná, Silvio Barros, falou da importância de iniciativas que reúnam o setor produtivo. “Hoje temos a presença de gestores, representantes do poder público de Mundo Novo e empresários de diversas localidades, todos discutindo e pensando em maneiras de desenvolver essa região que já sai na frente por ter esta proximidade com o Paraná e com Paraguai, e isso é fundamental”, destacou.

A vice-prefeita de Mundo Novo, Rosária Andrade, ressaltou o potencial do município. “Mundo Novo é a porta de entrada de Mato Grosso do Sul, um município que não temos dúvidas do quanto é pujante. Mas também temos a humildade de reconhecer que ainda temos muito a crescer e, por isso, contamos com o apoio das federações, das ideias que saírem desse encontro, para que possamos evoluir cada vez mais”, disse.

Anfitrião do evento, o presidente da Associação Comercial de Industrial de Mundo Novo salientou a integração o setor empresarial da cidade tem com a fronteira. “Esse alinhamento entre Mato Grosso do Sul, Paraná e o Paraguai é fundamental. Todos os anos, 4,5 milhões de turistas passam por aqui rumo a Salto del Guaira e precisamos aproveitar esse fluxo de pessoas e consumidores para fazer crescer a economia da nossa cidade”, pontuou.

O superintendente do Sebrae/MS, Claudio Mendonça, falou sobre o trabalho da entidade em conjunto com as associações comerciais do estado que compõem a Faems. “Nossa atuação é muito próxima e, graças a essa somatória de esforços, podemos dizer que estamos próximos de alcançar uma meta audaciosa, que é chegar a 40 mil empreendedores individuais no Estado, inclusive aqui em Mundo Novo, que tem um potencial fantástico na prestação de serviços, turismo e hotelaria”, disse.

O recém nomeado superintendente regional do Banco do Brasil, Antonio Banhara, finalizou com as oportunidades de investimentos oferecidas pelo banco aos empresários. “Todo projeto, como este de desenvolvimento local promovido hoje pela Faems terá o apoio do Banco do Brasil”, pontuou, destacando o FCO empresarial. Também estavam presentes no evento da Faems o presidente do TRT/MS (Tribunal Regional do Trabalho), desembargador João de Deus, e o presidente da Famasul, Maurício Saito.

ASSECOM