Conheça a história de João de Deus, o médium suspeito de abusar sexualmente de mulheres em Goiás - JORNAL CORREIO MS

LEIA TAMBÉM

Home Top Ad

10/12/2018

Conheça a história de João de Deus, o médium suspeito de abusar sexualmente de mulheres em Goiás

Homem trabalha na Casa de Dom Inácio de Loyola, que fica em Abadiânia, cidade entre Goiânia e a capital federal. Ele é investigado pela Polícia Civil e MP-GO por supostos crimes sexuais cometidos durante atendimentos espirituais.

O médium João de Deus ©Reprodução/site Casa de Dom Inácio
O médium João Teixeira de Faria, de 76 anos, conhecido como João de Deus, está sendo investigado pela suspeita de crimes sexuais que teriam sido cometidos durante atendimentos feitos na Casa de Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia. O G1 traçou um perfil do líder religioso que ficou internacionalmente conhecido por fazer cirurgias espirituais em milhares de pessoas, entre elas celebridades internacionais e políticos famosos.

O jornal "O Globo", a TV Globo e o G1 têm publicado nos últimos dias relatos de dezenas de mulheres que se sentiram abusadas sexualmente pelo médium. Não se trata de questionar os métodos de cura de João de Deus ou a fé de milhares de pessoas que o procuram.

O advogado Alberto Toron, que defende o médium, afirmou que o cliente nega as acusações e que ele está à disposição da Justiça para esclarecimentos.

João de Deus nasceu no dia 24 de junho de 1942, no povoado de Cachoeira da Fumaça, que, em 1953, foi emancipado e tornou-se o município de Cachoeira de Goiás. João é o caçula de seis filhos.

Ele se mudou com a família para Itapaci, cidade na mesma região onde nasceu, tendo estudado até o segundo ano do ensino fundamental. Segundo narra o site da Casa de Dom Inácio, João nunca aprendeu a ler ou escrever, precisando abandonar os estudos para ajudar no sustento da família.

Experiências mediúnicas

João afirma, em sua biografia, que a primeira experiência mediúnica que ele se lembra ocorreu quando ele tinha 9 anos de idade, em 1951. Segundo o médium, ele visitava familiares junto com sua mãe quando previu que uma grande tempestade ia cair sobre a região onde estavam. Conforme narra, ele teria apontado para casas, incluindo a de um dos irmãos dele, dizendo que elas cairiam ou seriam destelhadas.

De acordo com o relato, ele teria pegado a mãe pelo braço para que ambos saíssem do local antes do temporal. A mãe dele estaria sem entender o que se passava, mas resolveu se abrigar, junto com João, na casa de alguns amigos. Segundo a biografia, a tempestade caiu e, conforme ele havia previsto, destruiu casas da pequena cidade.

O homem narra que no dia seguinte ao temporal, ele caminhava próximo ao rio quando viu um clarão e ouviu uma voz o chamando, dizendo que ele deveria procurar um determinado Centro Espírita. Ao chegar ao local, o diretor da casa teria se aproximado dele e perguntado se era ele “João Teixeira de Faria”, dizendo que estava o esperando.

Ele afirma que, naquele momento, desmaiou, acordando horas depois com várias pessoas ao redor dele, explicando que ele havia incorporado, em seu corpo, uma entidade espiritual chamada de Rei Salomão. Naquele dia, conforme relato, ele teria curado cerca de 50 pessoas. Ele teria iniciado, no local, os atendimentos espirituais.

Fundação da Casa

João de Deus teria começado a atender pessoas, realizando procedimentos chamados de cirurgias espirituais, e ficando conhecido como curandeiro. Ele chegou a ser acusado, na época, por praticar ilegalmente a medicina. Depois, também foi acusado de sedução de uma menina menor de idade. Foi absolvido por falta de provas.

De acordo com a revista "Época", o religioso já foi acusado também de atentado ao pudor, contrabando de minério e assassinato. Em nenhum dos casos foi julgado culpado.

Na Ditadura Militar, ele se mudou para Brasília, onde trabalhava como alfaiate do Exército. Paralelamente, exercia trabalhos espirituais de cura, ganhando a proteção de militares.

O médium fundou, em 1976, a Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, a 100 km de Goiânia e a 100 km de Brasília. No local, ele continua realizando os atendimentos espirituais, de quarta-feira à sexta-feira, recebendo pessoas de todo o país do mundo em busca de amparo para problemas de saúde de diversos tipos.

O local ficou mundialmente conhecido depois que artistas de Hollywood foram ao local em busca de atendimento. Além disso, ex-presidentes da República, governadores, políticos e atores brasileiros também frequentam a casa em busca de cura para enfermidades.

Texto de João de Deus, disponível no site da Casa de Dom Inácio

“Há mais de trinta e cinco anos instalei a Casa de Dom Inácio neste solo sagrado de Abadiânia, esta terra bendita, onde Deus me colocou para cumprir minha missão.

Eu não curo ninguém. Quem cura é Deus, que, em sua infinita bondade, permite as Entidades (bons espíritos) que me assistem proporcionar cura e consolo aos meus irmãos, ao passo que sou apenas um instrumento em suas divinas mãos.

Fui garimpeiro e sei que a pedra preciosa, para mostrar sua beleza, precisa sofrer o desgaste da lapidação, sendo que, antes de polida, quem não conhece não lhe dá valor algum.

Cada filho é um diamante raro da criação, mas que necessita ser polido implicando em dores e sofrimento, para realizar sua superior destinação.

O mundo passa por grandes transformações, gerando consequentemente grandes sofrimentos, porém a nossa força e sustentação residem na confiança naquele Ser Supremo, que é nosso Deus.

E, para finalizar, levo como mensagem as palavras de Cristo no Evangelho de João (cap. 15, vs. 12): ‘O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, como eu vos amei’” João Teixeira de Faria

Por Murillo Velasco, G1 GO