Frente fria mantém tempo instável com pancadas de chuva em MS - JORNAL CORREIO MS

Campo Grande (MS),

LEIA TAMBÉM

Post Top Ad

19/11/2018

Frente fria mantém tempo instável com pancadas de chuva em MS

O instituto reforça aviso de tempestade para 50 dos 79 municípios com precipitação de até 100 milímetros

Depois de chuva de ontem à tarde, céu amanheceu carregado em Campo Grande ©REPRODUÇÃO
Uma frente fria mantém o tempo instável com pancadas de chuva no centro-norte. Já no sul e sudoeste, as instabilidades diminuem a queda de temperaturas. As temperaturas máximas no Estado devem ficar na casa dos 28ºC, de acordo com o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). O instituto reforça aviso de tempestade para 50 dos 79 municípios com precipitação de até 100 mm (milímetros), ventos intensos e queda de granizo. Há risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de árvores e de alagamentos.

As cidades que devem ficar em alerta são: Campo Grande, Alcinópolis, Anastácio, Anaurilândia, Angélica, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Bandeirantes, Bataguassu, Batayporã, Bodoquena, Bonito, Brasilândia, Camapuã, Cassilândia, Chapadão do Sul, Corguinho, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Deodápolis, Dois Irmãos do Buriti, Figueirão, Inocência, Ivinhema, Jaraguari, Ladário, Maracaju, Miranda, Nioaque, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Paranaíba, Paraíso das Águas, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Rio Verde de Mato Grosso, Rochedo, Santa Rita do Pardo, Selvíria, Sidrolândia, Sonora, São Gabriel do Oeste, Taquarussu, Terenos, Três Lagoas e Água Clara.

A manhã (19), o sol predomina na metade do centro-sul do Estado com formação de névoa úmida ao amanhecer. Há previsão de chuva para o centro-norte, mas de forma mais isolada e de menor intensidade em relação à segunda-feira. As temperaturas máximas voltam a subir, mas as mínimas permanecem no mesmo patamar. As temperaturas máximas aumentam significativamente somente na quarta-feira (21) com a diminuição da nebulosidade. Porém, à tarde as instabilidades localizadas e de duração mais breve são prováveis no norte e Pantanal.

Fonte: campograndenews
Por: Viviane Oliveira